Tempo
|
48k
Rubrica sobre tecnologia com a jornalista Cristina Nascimento para ouvir quarta-feira às 21h40 e sábado às 7h40.
A+ / A-
Arquivo
48k - Click to Pray - 30/01/2019

48k

Conhece a app criada por portugueses na qual o Papa está inscrito?

30 jan, 2019 • Cristina Nascimento , André Peralta (sonorização)


"Click to Pray" permite, por exemplo, criar um pedido de oração por alguma intenção em particular e pedir a todos que pertencem e essa comunidade que rezem por essa intenção.

Chama-se Click to Pray e foi pensada plos jesuítas portugueses, em Braga, mas é para ser usada em todo o mundo. Foi esse o desafio lançado plo Papa Francisco, nas vésperas da Jornada Mundial da Juventude que se realizou no Panamá.

A app é, em vários aspetos, parecida a tantas outras. Há uma rede de pessoas que descarregam e se registam na app, passando a fazer parte de uma comunidade. A diferença é que nesta app reza-se e reza-se com o Papa, que tem também um perfil na aplicação.

A aplicação propõe três momentos diários de oração e quando se reza, clicka-se.

A aplicação permite, por exemplo, criar um pedido de oração por alguma intenção em particular e pedir a todos que pertencem e essa comunidade que rezem por essa intenção.

A aplicação tem também página no Facebook e no Twitter, bem como um canal no Youtube. A "Click to Pray" foi lançada em 2014 e, dois anos mais tarde, foi adaptada para ser usada internacionalmente. Tem versão para IOS, android e para desktop e conta com mais de um milhão de utilizadores.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.