Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022

Renascença Ouve +
A+ / A-

Conferência Renascença

Assista à conferência “A saúde mental no pós-pandemia”

Ana Marta Domingues


Saúde mental: que herança nos deixou a pandemia e que desafios enfrentamos agora em Portugal? Descubra dia 28 de novembro, das 9h às 13h, no Auditório da Assembleia Municipal de Gaia. A conferência “A saúde mental no pós-pandemia. Estigma e combate” é mais uma parceria da Renascença com a Câmara Municipal de Gaia.

Dia 28 de Novembro reserve a sua manhã para assistir à conferência “A saúde mental no pós-pandemia. Estigma e combate”.

Protagonistas e representantes das instituições responsáveis pelo combate à doença mental em Portugal darão conta da evolução da saúde mental no nosso país, apontando caminhos e soluções para um dos maiores desafios de saúde pública que a população portuguesa enfrenta no Séc. XXI.

Pode fazer a sua inscrição GRATUITA através do email gpre@cm-gaia.pt (escreva no assunto: Inscrição Conferência. Inclua o seu nome e profissão).

PROGRAMA:

A SAÚDE MENTAL NO PÓS-PANDEMIA – ESTIGMA E COMBATE

9.00 – Boas-Vindas

- D. Américo Aguiar (Presidente do Conselho de Gerência do Grupo Renascença Multimédia e Bispo Auxiliar de Lisboa)

- Eduardo Vítor Rodrigues (Presidente da Câmara Municipal de Gaia)

9.15 – Sessão de Abertura

- Ministro da Saúde – Manuel Pizarro

9.30 – 1ºPainel – A herança pandémica na saúde mental

- Margarida Gaspar de Matos – Coordenadora Científica do Estudo sobre Saúde Mental nos Jovens e Professores

- António Leuschner – Conselho Nacional de Saúde Mental

- Miguel Ricou – Presidente do Conselho de Especialidade de Psicologia Clínica e da Saúde da Ordem dos Psicólogos Portugueses

- Ana Silva Pinto – Coordenação Regional do Norte das Políticas de Saúde Mental

11.00 – Intervalo

11.15 – 2º Painel – Os desafios na promoção de saúde mental

- Ana Jorge – Cruz Vermelha Portuguesa – Complexo de Neurointervenção em Gaia

- Patrícia Lopes – Câmara Municipal de Gaia - Programa Municipal de Apoio à Saúde Mental FELIZ(MENTE)

- Joaquina Castelão – FAMILIARMENTE – Federação Portuguesa das Associações das Famílias de Pessoas com Experiência de Doença Mental

- Miguel Miranda – Liga dos Amigos do Centro de Saúde Soares dos Reis - Projeto Centro de Dia Especializado em Doentes de Alzheimer

12.30 – Encerramento - Crises: Liderança e saúde mental

– Vitor Cotovio – Diretor Clínico da Casa de Saúde do Telhal


De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a depressão é o problema de saúde mais prevalente na União Europeia, afetando cerca de 50 milhões de pessoas. As estatísticas revelam ainda que 11% da população irá sofrer um episódio depressivo ao longo da vida e que essa é a segunda maior causa de incapacidade.

Estima-se que em Portugal 2,3 milhões de cidadãos necessitem de apoio psicológico. Dados revelados em outubro de 2021 pela Ordem dos Psicólogos Portugueses indicavam inclusivamente que um em cada cinco portugueses (23% da população) sofreria de um problema de saúde psicológica. Segundo a OPP, Portugal é o segundo país europeu com maior prevalência de problemas deste tipo e é o quinto país da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) com o consumo mais elevado de ansiolíticos e antidepressivos.

“Fazer da saúde mental e do bem-estar para todos uma prioridade mundial” foi o tema escolhido este ano pela Organização Mundial de Saúde para assinalar o dia mundial da saúde mental, celebrado a anualmente a 10 de outubro. A este propósito, relembra a OMS que, após quase três anos, o isolamento social, o medo da doença e da morte, bem como circunstâncias socioeconómicas adversas associadas à pandemia da Covid-19, contribuíram para um aumento geral estimado em 25% dos sintomas de depressão e de ansiedade nas pessoas.

Além de várias doenças do foro mental serem altamente incapacitantes, o estigma associado à doença mental continua a ser um dos maiores obstáculos para o tratamento e reabilitação das pessoas diagnosticadas, nomeadamente no que se refere às oportunidades de emprego.

A saúde mental no pós-pandemia é um enorme desafio de saúde púbica que todos enfrentamos. Não perca a oportunidade de ouvir falar no tema, de refletir sobre este flagelo e perceber que caminhos podemos tomar para o combater com maior eficácia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.