Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022

Renascença Ouve +
A+ / A-

Conteúdo Patrocinado

Vamos tocar neste assunto?

Ana Marta Domingues


Sabia que a cura do cancro da próstata é possível? Mas o tempo é crucial. Por isso, a partir dos 50, faça exames, fale com o seu médico e família, combata o estigma, quebre o silêncio. Faça questão de tocar neste assunto!

Em novembro, em todo o mundo, os homens são convidados a usar bigode pelo cancro da próstata. Já ouviu falar desta ação mundial? É o Movember. Acontece neste mês porque é em novembro que se assinala o Dia Mundial do Cancro da Próstata (a 17 de novembro). E este ano o desafio é tocar no assunto sem rodeios nem receios.

- Vamos tocar neste assunto:

O cancro da próstata é um problema mundial de saúde, representando cerca de 3,5% de todas as mortes e mais de 10% das mortes por cancro.

Em Portugal, a data assume uma importância ainda maior: o cancro da próstata é o mais frequente em homens com mais de 50 anos, afetando cerca de seis mil portugueses por ano.

Sabe-se que o cancro da próstata tem cura se for precocemente diagnosticado. Mas cerca de 50% dos doentes com cancro da próstata nunca falam ou passam vários meses sem falar com a sua família e cuidadores sobre sinais e sintomas. E é mesmo fundamental tocar no assunto.

- O que dizem os números:

O questionário a doentes e familiares com Cancro da Próstata que pode consultar aqui (link questionário) revela que cerca de metade dos doentes com cancro da próstata nunca falam ou passam vários meses sem falar sobre o cancro da próstata. Mas não só. Diz que 66% dos inquiridos tinham menos de 65 anos quando foram diagnosticados com cancro da próstata. O diagnóstico precoce é crucial para aumentar a probabilidade de melhores resultados clínicos.

Cerca de metade dos inquiridos (46%) avaliam o seu nível de informação sobre o cancro da próstata no momento do diagnóstico como sendo bastante reduzido, sendo que 26% afirmam mesmo não saber nada. Os inquiridos consideram que a informação sobre a doença (54%) e sobre as opções terapêuticas (41%) são os tipos de informação que consideram fazer-lhes mais falta. É importante estar informado, quer sobre a doença, quer sobre os tratamentos que os doentes têm à sua disposição.

A monitorização do PSA (Antigénio Específico da Próstata) é de extrema importância no seguimento da evolução do cancro da próstata e deve ser realizada regularmente. Porém, apenas 31,3% dos inquiridos o faz trimestralmente. Já 26,9% afirmam monitorizá-lo anualmente.

- Queremos saber a sua opinião:

Se tem ou teve cancro da próstata, se tem ou teve algum contacto com esta doença, como paciente ou familiar/cuidador, também queremos saber as suas respostas a estas e outras perguntas. Responda a este inquérito aqui.

- Como prevenir o Cancro da Próstata:

Existem fatores de risco que não são passíveis de ser alterados como o envelhecimento, o histórico familiar, com mais casos da doença, e a etnia. Evitar este tipo de cancro não é totalmente possível, mas há medidas e comportamentos que podem diminuir a probabilidade de desenvolver a doença.

A prevenção do cancro da próstata passa principalmente pela adoção de estilos de vida saudáveis, como optar por uma alimentação equilibrada, praticar exercício físico regularmente, ter um consumo moderado de álcool e deixar de fumar.

Quando detetado em fases precoces, este tipo de cancro tem uma boa probabilidade de cura. Por isso, é crucial realizar exames periódicos específicos a partir dos 45 anos, caso haja casos de familiares próximos, ou a partir dos 50 anos nos restantes casos. Estar atento aos sintomas comuns nas fases mais avançadas e procurar ajuda assim que se detetam as primeiras alterações no corpo, são também duas atitudes cruciais para o sucesso do tratamento, que poderá ser realizado de forma mais precoce.

- Como é feito O diagnóstico do cancro da próstata?

Entre os exames complementares de diagnóstico para detetar o cancro da próstata estão o toque rectal (analisar, introduzindo um dedo no reto, a consistência, a presença de nódulos ou de irregularidades), o exame de PSA (analisar através da recolha de sangue os valores de uma proteína produzida pela próstata), a biópsia para avaliar a malignidade do tumor e ressonância magnética para estudar o órgão detalhadamente.

- As funções da Próstata:

A próstata é uma glândula (prostática) complexa que tem muitas funções essenciais à saúde sexual e urinária, tendo um papel fundamental na qualidade de vida dos homens. Está localizada acima dos músculos do pavimento pélvico, na parte inferior da bexiga e em frente ao reto, e tem, aproximadamente, o tamanho de uma noz, podendo pesar cerca de 20 gramas.

É possível viver sem a próstata, uma vez que não é um órgão essencial à vida. No entanto, é uma das mais importantes glândulas acessórias do sistema reprodutor masculino devido às suas funções. Produz parte do líquido presente no esperma e promove o metabolismo hormonal, uma vez que, para funcionar de forma adequada, necessita de hormonas sexuais, como a testosterona. Permite ainda um fluxo urinário normal, pois os músculos responsáveis pela ejaculação facilitam também a orientação da urina no sentido certo.

É relativamente comum que a próstata seja afetada por algumas patologias, como o cancro da próstata.

- O que fazer depois de ler este artigo?

Lembre-se que a cura do cancro da próstata é possível mas o tempo é crucial. Por isso, a partir dos 45/50, faça exames, fale com o seu médico e família, combata o estigma, quebre o silêncio. Faça questão de tocar neste assunto!

Para mais informação, visite o site Vamos tocar neste assunto e consulte o seu médico assistente.

Também pode ajudar a saber mais sobre a doença. Se for paciente ou cuidador pode responder a este inquérito aqui.

Esta é uma campanha da Bayer, com o apoio da APU (Associação Portuguesa de Urologia) e da APDP (Associação Portuguesa de Doentes da Próstata).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.