Tempo
|

Renascença Ouve +
A+ / A-

Conteúdo Patrocinado

​Um bom seguro começa na confiança de um bom mediador. Sabe porquê?

Ana Marta Domingues


É um apoio que está lá sempre para nós, em várias fases e momentos da vida. Esta semana descubra na Renascença, com o apoio da Liberty Seguros, a importância de ter um bom Mediador de Seguros.

Quem é o mediador de seguros?

É uma figura presente em muitas das decisões importantes que já tomámos ou vamos ter que tomar na vida: em casa, em família, em questões de saúde, de acidente, no trabalho.

O mediador de seguros aconselha e ajuda a escolher as opções de seguros que mais se adequam a cada um de nós nas circunstâncias mais variadas.

Acessível, simpático, discreto, é alguém que chamamos pelo primeiro nome.

É também uma espécie de "embaixador do mundo dos seguros" que tudo sabe. E, mais importante, nos pode ajudar a resolver questões simples mas que têm procedimentos que à primeira vista parecem complicados. É um facilitador em todos os sentidos, em todos os processos que precisam de seguros e a sua figura merece ser destacada.

imagine que vai comprar casa. O mediador de seguros indica que seguros são obrigatórios e outros importantes, como o seguro de vida, ou o seguro proteção de crédito.

Dentro das opções existentes no mercado e de acordo com as suas necessidades específicas, o mediador sugere diferentes alternativas para uma escolha mais acertada.

O mediador de seguros é um conselheiro em todas as fases da vida, até porque as nossas necessidades vão mudando em função da idade, enquadramento familiar, profissional, de saúde.

Rebentou um cano em casa e o chão levantou, bateu com o carro, tem que acionar o seguro de acidente de trabalho. Ter um mediador de seguros significa ter alguém a quem podemos chamar pelo nome, com quem trocar impressões e receber os melhores conselhos com um telefonema ou uma troca de mensagens.

Já pensou como ter um mediador de seguros lhe pode simplificar a vida?

Nem toda a gente sabe o valor disso. A Liberty Seguros sabe, por isso usa a máxima: “um bom seguro começa na confiança de um bom mediador”.

É um facilitador em todos os sentidos, em todos os processos que precisam de seguros. E a verdade é que nunca se sabe quando vai precisar de ter um mediador de seguros por perto…

No trânsito por exemplo, se tiver um acidente automóvel, sabe como deve proceder?

No caso de um sinistro, o mediador de seguros poderá ter um papel fundamental no preenchimento da declaração amigável e na intermediação com a seguradora do próprio e do outro veículo afetado.

Imagine que precisa de fazer um seguro de saúde para si e para a sua família, antes de decidir convém saber que soluções existem, as coberturas fundamentais tendo em conta as suas necessidades. O mediador de seguros ajuda.

Imagine que teve uma rotura na canalização em casa, sabe o que cobre o seguro multirriscos? Descubra como um mediador faz a diferença num momento desses. Pode apoiar na relação com a seguradora para perceber as coberturas e agilizar o processo.

Já pensou como é um alívio poder contar com alguém assim na sua vida, para ajudar a resolver problemas e agilizar processos?

A Liberty Seguros valoriza a proximidade mas não dispensa o que as novas tecnologias proporcionam. Pode enviar um whatsapp ao seu mediador de seguros ou acionar o seguro através da aplicação da Associação Portuguesa de Seguradores, a Segurnet.

Descubra como vale a pena ter um mediador de seguros com a Liberty Seguros. Descubra a Rede de Agentes da Liberty perto de si, e descubra a importância - e a falta que lhe faz! - ter um mediador de seguros na sua vida.

Lembre-se desta máxima da Liberty Seguros: um bom seguro começa na confiança de um bom mediador.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.