Tempo
|

Renascença Ouve +
A+ / A-

Sexta-feira, 24 de setembro de 2021

D. António Couto


Boa Noite - 24/09/2021
Boa Noite - 24/09/2021


O tempo em que vamos

Apresenta-se dominado pela indiferença,

Que paralisa e embacia o olhar do nosso coração.

E assim, anestesiados,

Não vamos bem,

Não vemos bem,

Não vemos ninguém.

A indiferença é uma doença pior do que a cegueira:

Mata-nos devagarinho,

É indolor e incolor,

Não tem sabor,

É só bolor.

Rói-nos a alma.

É a traça da alma.

Assim vamos morrendo,

Assim vamos matando,

Sem disso sequer nos apercebermos.

Senhor Jesus,

Que apontaste o dedo à esclerose do nosso coração empedernido,

Concede-nos a graça da proximidade e da verdade,

Da bondade,

Da simplicidade e da caridade.

Enche-nos do teu perdão de cada dia,

E cura as chagas da nossa miopia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.