Tempo
|

Renascença Ouve +
A+ / A-

Sexta-feira, 17 de setembro de 2021

D. António Couto


Boa Noite - 17/09/2021
Boa Noite - 17/09/2021


Um povo às voltas pelo deserto, ao frio e ao calor, à fome e à sede, sem o mínimo de conforto e de higiene. Mas já estão ali às portas da Terra Prometida, e Moisés manda um punhado de homens inspecionar a Terra em que estavam para entrar. Convinha saber quem a habitava, o grau de resistência que poderiam oferecer, enfim, quais os frutos que aquela Terra produzia. Os olhos daqueles homens duros, moldados pelas agruras do deserto, cautelosamente entrados na Terra, viram gigantes impossíveis de vencer, e viram vinhas com cachos esplendorosos, enormes, como nunca os seus olhos, habituados ao deserto, tinham visto. Colheram um cacho de uvas como amostra, para levarem a Moisés e mostrarem aos olhos do povo de Israel. Mas era tão grande o cacho de uvas, que resolveram dependurá-lo numa vara, e transportá-lo aos ombros de dois homens. Como se aquela maravilha merecesse ser conduzida em procissão como um andor.

Entenda-se: um cacho de uvas começa a fazer união e comunhão. Começa por juntar dois homens. Mas dá-se logo início a uma procissão, envolvendo muitas mãos, pés e corações. Eis a festa e o segredo, a alegria e a eucaristia, que Deus deixou em cada cacho de uvas que, por estes dias, vão sendo colhidos nas vinhas de Portugal.

Povo de Deus, abre os olhos e o coração, não vejas só a pandemia que nos distancia, e deixa-te encantar por tantas maravilhas que nestes dias os teus olhos poderão ver.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.