Tempo
|

Renascença Ouve +
A+ / A-

Cruz Vermelha


São 12 meses, 52 semanas, 365 dias (mais um de bónus a cada 4 anos), com milhões de factos estapafúrdios sem efeitos secundários para o seu cérebro. Bem, em princípio. Clique. Coragem, vá lá, clique. Afinal é só Um Dia na História. Não pode fazer mal, pois não?

Cruz Vermelha
Cruz Vermelha

Trabalhar para a Cruz Vermelha pode ser perigoso.

Segundo o direito internacional, é ilegal atirar deliberadamente em trabalhadores humanitários devidamente identificados. No entanto, isso não impediu que a Cruz Vermelha se encontrasse muitas vezes na linha de fogo.

Em 1996 homens mascarados mataram a tiro 6 auxiliares da Cruz Vermelha num complexo hospitalar checheno. Ataques semelhantes na década de 90 e no início de 2000 ocorreram no Burundi, na Somália, no Congo e na Bósnia, enquanto que nesta década mais de 20 voluntários do Crescente Vermelho morreram na guerra civil da Síria.

Apesar dos riscos, o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho continua a ajudar muitas pessoas.

Sabe quem teve a ideia de criar a Cruz Vermelha?

Descubra neste episódio do "Um Dia na História".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.