|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes


Renascença Ouve +
A+ / A-

Quinta-feira, 21 de Maio de 2020


Foi bom ter andado hoje p’lo meu bairro e ter procurado em todas as esquinas, pequenos molhos de espigas, papoilas, oliveira para festejar a Ascensão.

Neste tempo de pós confinamento em que já podemos dar um saltinho ao café, foi uma alegria ter encontrado a Lisete que por trás da máscara me disse «Hoje vou cortar em quatro o pão do ano passado. Está seco, mas bonito e sem bolor». «vai ver e provar, que eu deixo-lhe aqui um pedacito». E rematou «pão que não se reparte, não é pão».

Senhor Jesus, dou-Te graças por esta festa de alegria, por estas primícias duma colheita de esperança no meio do nosso mundo cheio de dúvida e de dor.

Dou-Te graças porque, agora junto do Pai, não nos deixaste sós.

Dou-Te graças porque os anjos nos perguntam : «Porque estais a olhar para o céu?», quando podemos pedir ao Pai o pão da quotidiana subsistência.

E podemos reparti-lo.

Como me disse a Lisete no café.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.