Fernando Medina-João Taborda da Gama
O presidente da Câmara de Lisboa e um professor universitário (especialista em direito fiscal) a viver na capital olham para os principais temas da atualidade. Às terças e quintas, às 9h15
A+ / A-
Arquivo
Fernando Medina e João Taborda da Gama - Lisboa - 04/06/2019
Fernando Medina e João Taborda da Gama - Lisboa - 04/06/2019

F. Medina/J. Taborda da Gama

O que se passa com os transportes públicos em Lisboa?

04 jun, 2019


Fernando Medina e João Taborda da Gama foram ter com As Três da Manhã à Praça do Saldanha para falar sobre a cidade.

São várias as queixas sobre o tempo de espera por um autocarro e a falta de lugares lá dentro. Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, garante que, “até ao final do ano teremos uma situação significativamente melhor”.

“Em matéria dos autocarros, a situação tem vindo a melhorar gradualmente. Todas as semanas estão a entrar novos autocarros a funcionar na Carris”, mas “há áreas em que tem sido muito difícil, como nos barcos, na travessia do Tejo”.

“Já está em andamento um concurso por parte do Governo para a aquisição de novas embarcações, mas de facto a situação de várias décadas sem investimento causou uma situação difícil”, reconhece o autarca no habitual espaço de análise na Renascença.

Quanto aos comboios, Fernando Medina diz que também é uma área “neste momento sob responsabilidade do Governo”, mas que a Câmara “tem acompanhado”. Espera agora que surja “um programa que, de facto, signifique a melhoria rápida desse meio de transporte”.

João Taborda da Gama considera que “Lisboa tem de continuar este processo que começou há uns anos de atrair mais pessoas, pessoas de vários sítios”, mas há aspetos a melhorar.

“Acho que agora a grande batalha é reduzir o número de carros na cidade e melhorar a qualidade do ar”, defende, considerando que “isto tem de ser conjugado com bons transportes públicos e transportes públicos acessíveis”.

O programa As Três da Manhã foi, esta terça-feira, feito em direto das ruas de Lisboa. Estiveram nas Amoreiras, Praça do Saldanha e Avenida da República.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.