Opinião de Henrique Raposo
A+ / A-
Nem ateu nem fariseu

Porque é que as pessoas mentem sobre “Quem quer casar com um agricultor?”

15 mar, 2019 • Opinião de Henrique Raposo


​O espectador vê reality shows para se sentir moralmente superior em relação aos participantes desses programas.

Toda a gente diz que odeia ler tablóides. Toda a gente diz que "aquilo" é só “crime e desgraças”. Contudo, os tablóides vendem, são decoração obrigatória dos balcões e mesas dos cafés. De igual modo, ninguém assume que vê reality shows como “Quem quer casar com agricultor?”. É assim há vinte anos.

Quando falam do assunto, as pessoas dizem sempre que não percebem como é que alguém vê aquilo. Contudo, os reality shows continuam a esmagar nas audiências. Porque é que as pessoas mentem?

Mentem, porque dizer a verdade exige uma brutal honestidade: o espectador vê reality shows para se sentir moralmente superior em relação aos participantes desses programas; ao ver outras pessoas em figuras consideradas tristes ou confrangedoras, o espectador sente-se de imediato num pedestal de sofisticação e aprumo ético.

Ver um filme ou documentário que eleve o espírito dá demasiado trabalho, exige demasiado da mente. Neste sentido, programas como “Quem quer casar com um agricultor?” ou “Quem quer casar com o meu filho?” dão a este espectador preguiçoso uma sensação de elevação. Não é uma elevação real, é apenas relativa: não é ele que sobe, os outros é que descem. Apesar de ser relativo, o truque garante um certo aconchego. Para quê ver um bom filme quando se tem acesso a esta fúria virtuosa? Ah, este país não tem emenda! Este país é mesmo só de brutos!

A verdadeira pornografia moral destes programas não está, portanto, nos participantes, mas sim nos espectadores. Mas, verdade seja dita, nada disto pode chocar quem acredita no pecado original, isto é, nada disto pode surpreender quem olha para o homem através de um salutar pessimismo antropológico.

Os reality shows são a alcoviteirice possível de uma sociedade sem laços de vizinhança. O que antes era feito de janela para janela é agora feito através da janela do ecrã. "Aquilo que foi é aquilo que será: aquilo que foi feito há-de voltar a fazer-se: e nada há de novo debaixo do sol" (Ecl 1, 9).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vera Costa
    19 mar, 2019 15:52
    "não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados." E então Renascença, como é que ficamos? 'Santos de casa' não fazem milagres???
  • A C
    15 mar, 2019 18:37
    Por isso mesmo é que a marreca da Joana Marques é tao contundente com estes programas !!! Uma mal amada é o que é.... 😎
  • Vera Costa
    15 mar, 2019 16:30
    "Ah, este país não tem emenda! Este país é mesmo só de brutos! " Verdade! é pena ter que dizer, mas é verdade! Eu já disse muitas vezes aqui, que não vejo TV, por isso não vi o programa em questão! mas, estou sempre informada pela minha amiga, Renascença! e já ouvi comentários sobre isto! não tive interesse nenhum em espreitar, por isso não espreitei! porque se não tem jeito, porque iria eu perder tempo? Há tantas coisas interessantes que podiam dar na TV... mas, como eu costumo dizer... 'pois é!'
  • Roberto
    15 mar, 2019 Lisboa 15:56
    Nao vejo telenovelas desde que uma estaçao transmitiu um ataque de machoes de cariz sexual a um determinado ator em evento/ festa na dit telnovela numa Praia.ESCABROSO.Em relaçao aos programas que existem na AUSTRALIA etc nao vejo mais que o histerismo coordenado que certos grupos q decidiram atacar NETO MOURA nao querem sr esquecidos e manter protagonismo..È esta intolerancia que leva a acto como o das 39 mortes num ataaqe ontem na Nova Zelandia?Os politicos tanto prensam as culturas ancestris e valores q dao origem a estes atos homicidas.Quem navega nas redes sociais vê muits sites de viagens e encontros que sao em tudo semelhantes aos ditos programas e nao vejam alusao sensuratória.É tudo show,gincana politica e demagogia.O POVO nao se revê nestes regimes e eles insitem tanto q a extrema direita tomará conta da europa.Bonito nao é???????!!!!!!!!!!!,sacadores e aqeresrem imor uma especie de religiao/cartilha.Tempo gasto em fazer crescer a economia para todos vivermos melhor nao coneguem, fraturar a sociedade pra esconder incompetencias ou aptidoes é o q está a dar mostrando o fim dum ciclo governativo.
  • João Lopes
    15 mar, 2019 11:49
    Análise interessante!