A+ / A-

​Renascença eleita Marca de Confiança pelos portugueses


O estudo “Marcas de Confiança” é organizado pelas Seleções do Reader’s Digest que atribui este selo às marcas preferidas dos portugueses.

Pelo terceiro ano consecutivo, a Renascença foi eleita a rádio em que os portugueses mais confiam.

O estudo “Marcas de Confiança” é organizado pelas Seleções do Reader’s Digest que atribui este selo às marcas preferidas dos portugueses.

A comemorar 19 anos de existência, o estudo avalia 60 categorias e a Renascença distinguiu-se na categoria Rádio.

Para Maria do Carmo Diniz, responsável do estudo em Portugal “O selo Marcas de Confiança das Selecções do Reader´s Digest conquistou ao longo destes 19 anos um lugar de destaque no nosso país, sendo utilizado pelas marcas vencedoras como símbolo de confiança e qualidade, e reconhecido pelos consumidores pela sua idoneidade “.

Muito obrigado pela confiança!


O estudo Marcas de Confiança caracteriza-se pela forma transparente e abrangente com que é realizado. Trata-se de um questionário dirigido a 12.000 assinantes das Seleções do Reader´s Digest – sendo que há uma inibição de dois anos para quem já tenha participado no questionário anterior, o que possibilita um painel dinâmico. A amostra é representativa dos portugueses, nas variáveis de género e idade, conforme o último Census. Este taxa de resposta foi de 8,1%, e a margem de erro de 2,9%. A metodologia usada é a de pergunta aberta , pelo que qualquer marca pode ser referida pelos inquiridos, não havendo lugar a candidaturas ou qualquer tipo de inscrição para participar neste inquérito.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.