Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

Pede-se dignidade

25 jan, 2019 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Por este caminho o futebol está a perder-se nos caminhos mais ínvios, nada parecendo capaz de colocar um travão em todos os desmandos.

Depois do chorrilho de declarações lamentáveis com que fomos presenteados no seguimento dos dois jogos das meias-finais da Taça da Liga, será pedir muito aos próximos intervenientes da final marcada para amanhã no mesmo estádio da Pedreira, em Braga?

Creio que não. Que não será pedir muito. Por este caminho o futebol está a perder-se nos caminhos mais ínvios, nada parecendo capaz de colocar um travão em todos os desmandos.

A ideia de que importa, além de tudo, ganhar, independente dos meios continua infelizmente instalada na nossa tribo futebolística. No fundo, os produtores do espectáculo estão a transformar-se nos seus próprios coveiros.

E os seguidores do futebol, os apaixonados pelos seus clubes, aos quais devotam tempo e dinheiro não merecem que a situação tenha chegado ao estado deplorável com que somos confrontados.

Porto e Sporting chegaram à final, e é nesse jogo que os seus jogadores devem colocar empenho e autenticidade. Sem que esquecer, claro, que se espera dos demais agentes, árbitros, dirigentes, etc, uma atitude de igual respeito.

Por tudo isto, nem vale a pena falar aqui de candidatos à vitória final como maior ou menor dimensão no momento. Porque que se sabe de antemão, que ambos vão jogar todos os trunfos que têm à mão, para com eles tentar também anular os do adversário.

O clima está a tornar-se irrespirável.

Oxalá, neste sábado à noite, todos possamos dizer após o jogo que se tratou de um belo momento para fazer esquecer outros momentos que ficam como dos mais lamentáveis de uma época que apenas está a meio.

Artigos AnterioresRibeiro Cristovão
 

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Nauel Conceiçao Rocha
    25 jan, 2019 11:45
    as declarações são tao lamentáveis quanto as arbitragens Ninguém se salvou. porém, os dirigentes não poderiam ter feito outra coisa. às vezes, é preciso ir longe de mais para que este tipo de casos não voltem a acontecer António Rocha
  • o croquete
    25 jan, 2019 Lisboa 11:44
    ops afinal a culpa não era de BDC como afirmavam algumas alminhas