O Mundo em Três Dimensões
Números que contam histórias de segunda a sexta-feira (05h40, 17h50 e 21h05).
A+ / A-
Arquivo
O Mundo em Três Dimensões - Frio - 11/01/2019
O Mundo em Três Dimensões - Frio - 11/01/2019

O Mundo em Três Dimensões

Frio em janeiro? É normal

11 jan, 2019 • André Rodrigues , José Luís Moreira (sonorização)


Este fim de semana, são esperadas temperaturas negativas, sobretudo no interior do país. Só que, vistas bem as coisas, o frio é normal nesta altura do ano.

Zero graus, ou menos do que isso. Estamos à porta de um fim de semana que deixar o país a bater o dente, uns mais do que outros.

As zonas do interior vão sofrer um pouco mais. E lá vão as televisões de câmaras em punho, microfones em riste perguntar às pessoas como é que se lida com tanto frio. E na resposta, o mais provável é que alguém diga: "oh menina, isto é tudo normal".

As crianças gostam de brincar na neve e a gente cá está habituada. Cinco graus em Mirandela, Guarda, Bragança, Chaves, Covilhã, nas serras da Peneda e Gerês e todos os locais do país onde por estes dias o melhor mesmo é não meter o pé fora da porta.

É tudo normal. Notícia seria termos 30 graus em Janeiro. Andávamos mais leves, eventualmente mais bem dispostos, mas era de preocupar.

Por isso, se vive no interior, o frio é seguramente algo que não o apoquenta por aí além. Mas para si, e também para mim que vivo mais perto do litoral, esta temperatura mais baixa torna-nos pelo menos dois quilos mais pesados, entre casaco, cachecol, gorro e luvas.

Mas isto do frio é como tudo na vida: é relativo. Há por aí invernos muito mais rigorosos.

Basta pensar, por exemplo, que no local mais frio habitado da Terra, a temperatura mais baixa alguma vez registada foi de 71 graus negativos. A temperatura média durante o inverno é mais simpática: 50 graus negativos. E lá vivem cerca de 500 pessoas que passam a vida com as pestanas e as sobrancelhas congeladas.

Em Oymyakon - assim se chama esta localidade na Sibéria - respirar é um desafio para o organismo. Congela o nariz e os pulmões e se isso lhe der vontade de chorar, tenha cuidado porque até as lágrimas cristalizam.

Por isso, resumindo e concluindo, há pessoas no mundo para quem os nossos 2, 5, 8 ou 10 graus negativos são qualquer coisa como temperaturas de verão.

O frio não é psicológico, mas lá que é relativo, lá isso é.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.