Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​Horizonte mais limpo

22 nov, 2018 • Opinião de Ribeiro Cristovão


O empréstimo obrigacionista a que o Sporting tinha obrigatoriamente de lançar mão, passou a tornar-se o “calcanhar de Aquiles”.

O futuro do Sporting Clube de Portugal tem estado em equação nos últimos dias, depois de se ter mantido na crista da onde durante meses a fio por razões de todos conhecidas.

A situação financeira do clube passou a ser o grande motivo de preocupação, tendo para isso contribuído também aquilo que o Presidente Frederico Varandas considerou recentemente como as “facas espetadas nas costas” por alguns falsos adeptos, falsos como Judas, os quais lançaram na praça atoardas incríveis, somente com o propósito de dificultar a vida a quem tem a responsabilidade de governar.

O empréstimo obrigacionista a que o Sporting tinha obrigatoriamente de lançar mão, passou a tornar-se o “calcanhar de Aquiles”, agravado pelo facto de nem sempre as notícias sobre o assunto proporcionarem toda a confiança.

Por isso, sucederam-se os apelos à participação na operação, que, a certa altura, parecia não irem ser correspondidos.

Mas ontem surgiram boas notícias. E assim ficou a saber-se que os números alcançados até então permitiam encarar o futuro com algum optimismo, por terem sido ultrapassados os mínimos exigíveis. E, quanto se sabe, a operação atingiu quase vinte milhões, quando faltam ainda algumas horas para que a mesma seja dada como encerrada.

Pelo que consta, a verba arrecadada poderá ainda subir consideravelmente nesta quinta-feira até às 15 horas, chegando até perto dos 30 milhões o que, a verificar-se, tornar-se-à numa vitória total.

Que Frederico Varandas e sua equipa bem merecem por constituir o reconhecimento da sua ação e o desmentido de alguns arautos da desgraça por pululam por aí.

A confirmar-se tudo aquilo que aqui aventamos apenas como hipótese passarão a existir boas razões para que seja possível pensar num outro Sporting, bem diferente dos malfeitores a que esteve entregue durante os últimos anos.

Artigos AnterioresRibeiro Cristovão
 

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • o anti croquete
    22 nov, 2018 Cortes 12:28
    De destacar que os " malandros " da última direcção conseguiram fazer regressar o voleibol ( campeão 22 anos depois ) , o hóquei ( TAÇA CERS , SUPERTAÇA E CAMPEONATO 30 ANOS DEPOIS ) , ganhar duas ligas de Andebol , uma TAÇA EUROPEIA , e fazer regressar o corta mato ao clube .
  • Ricardo
    22 nov, 2018 Lisboa 12:17
    Os malfeitores deixaram um pavilhão , um clube campeão em todas as modalidades de pavilhão , a remodelação do multidesportivo , o fim do absurdo CONSELHO LEONINO , um novo site , uma tv do clube , as três maiores vendas do clube nada mau para malfeitores , bons deviam ser os seus amigos do projecto Roquete que deixaram o clube falido , e onde até os jogadores da formação tomavam banho de água fria .