Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​Cá e lá por fora

27 set, 2018 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Por cá, o entusiasmo também não arrefece. Benfica e Braga saltaram para a liderança com Porto na sua peugada, e Sporting, Rio Ave e Marítimo um pouco mais atrasados.

O período pós-selecções começa a ficar recheado de momentos importantes, sobretudo se nos ativermos ao que se passa nos mais importantes campeonatos que estão em curso por essa Europa fora.

Por cá, o entusiasmo também não arrefece. Há já equipas mais destacadas, mas em boa verdade a procissão ainda vai no adro.

Benfica e Braga saltaram para a liderança com Porto na sua peugada, e Sporting, Rio Ave e Marítimo um pouco mais atrasados. Mas nada de alarmante, dado termos ainda pela frente mais 29 jornadas que não deixarão de nos trazer como sempre muitas surpresas.

Lá por fora, o destaque principal vai para Espanha. Aqui ao lado, o dia de ontem não vai deixar de ficar num espaço muito importante, tantas foram as “anormalidades” registadas.

Desde logo, a copiosa derrota do Real Madrid em Sevilha e às mãos de um português, André Silva de seu nome. Já é azar espanhol: depois das dores de cabeça causadas por CR7, eis um outro compatriota seu a tirar o sono a tanta gente.

Por sua vez, o Barcelona também não quis descolar do seu maior rival. E vai daí escorrega na área metropolitana de Madrid frente ao modesto Leganés, num jogo marcado por inúmeros erros, muitos deles partilhados pelo seu treinador Valverde.

Na Itália, a Juventus continua a perseguir um recorde. Ontem chegou à sétima vitória consecutiva, mas certamente não se vai ficar por aí.

Cristiano Ronaldo não marcou, limitou a sua acção a uma boa assistência, mas não passou ao lado do jogo com o Bolonha. Certamente estará melhor no sábado num desafio bem mais difícil frente ao também candidato Nápoles.

Na Alemanha, Renato Sanches esteve em campo 90 minuto, o que confirma a intenção do seu treinador de o manter mais tempo sob observação. Bons sinais para o ex-Benfica.

Sinais inversos para o treinador Leonardo Jardim. É que o seu Mónaco já está abaixo da linha de água, por ter ganho apenas um jogo nas sete jornadas já disputadas em França.

Mas o madeirense já disse que não se demite, e que é capaz de dar a volta à situação. Ficamos a desejar que isso aconteça, porque Leonardo Jardim merece respeito pelo trabalho já realizado no clube monegasco.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ricardo
    27 set, 2018 Lisboa 11:58
    Escrever sobre as vigarices do SLB é que nada , se fosse sobre o malvado BDC era destilar veneno todos os dias na SIC N , basta ver o que dizia todo contente do CASHBALL.