A+ / A-
Portugal

Fernando Santos gostou do que viu, mas pede tempo para "criar entrosamento"

06 set, 2018


Selecionador português elogiou a exibição no empate frente à Croácia e falou sobre a partida para a Liga das Nações frente à Itália.

Fernando Santos, selecionador nacional, mostrou-se satisfeito com a exibição contra a Croácia e antecipou a partida da próxima segunda-feira frente à Itália.

"Foi uma exibição bem conseguida, dentro do que esperava. Com alguns erros, mas não há tempo de treino para criar entrosamento. Portugal entrou muito bem no jogo. Depois do golo da Croácia, criaram-se alguns problemas. A equipa sentiu um pouco o golo. Não estava ao nível do que estava até aí", começou por dizer em "flash interview".

"Acabámos por empatar mas era justo que Portugal estivesse a vencer. Na segunda parte, a Croácia tentou adormecer o jogo, mas controlámos. A Croácia não nos incomodou, mas nós não fomos tão fluidos. Jogámos bem e nos minutos finais criámos situações, foi um bom jogo".

Questionado sobre se a boa exibição desta nova "geração" complicava a missão dos habituais jogadores convocados, Fernando Santos desvalorizou. "Não está a dificultar a missão de ninguém. É uma avaliação que vamos fazendo. Não há aqui ninguém excluído. Há muitos jogadores que não estiveram aqui e que voltarão a estar.

"Não há aqui nada fechado. Temos de aproveitar este tempo, mostrar vídeo, falar com eles e é isso que vamos fazer. Procurar reforçar mais os nossos entrosamentos", adicionou.

Sobre o jogo contra a Itália, Fernando Santos destaca a "importância" da partida, e admite que vai "promover algumas alterações".

Portugal recebe a Itália na próxima segunda-feira, às 19h45 no Estádio da Luz, na partida a contar para a primeira jornada da fase de grupos da Liga das Nações.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.