A+ / A-

ZERO pede reunião luso-espanhola sobre "situação crítica" no Tejo

05 set, 2018


A "situação tem vindo a agravar-se" em Perais e na albufeira de Fratel.

A associação ambientalista ZERO pediu uma "reunião urgente" entre Portugal e Espanha para encontrar uma "solução para a situação crítica do rio Tejo", assinalando que a qualidade da água tem piorando nalgunas zonas.

A "situação tem vindo a agravar-se" em Perais (no concelho de Vila Velha de Ródão, distrito de Castelo Branco) e na albufeira de Fratel (no distrito de Portalegre), porque a água tem registado valores de oxigénio dissolvido abaixo dos limites mínimos.

Em Perais, assinala a organização em comunicado, as medições registadas "refletem essencialmente a qualidade da água proveniente de Espanha".

Neste contexto, a ZERO considera que as "questões da qualidade da água têm de ser obrigatoriamente incluídas" na Convenção de Albufeira, que regula a gestão ibérica do rio Tejo.

Segundo a associação, parâmetros da qualidade da água, como a quantidade de microalgas e os níveis de azoto e fósforo, devem ser considerados.

O comunicado da ZERO surge duas semanas depois de a Agência Portuguesa do Ambiente ter alertado para o agravamento da qualidade da água do rio Tejo, na albufeira de Fratel, no troço entre Perais e Cais do Arneiro, e ter pedido a Espanha "medidas de gestão de caudais a montante, na parte espanhola da bacia".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.