A+ / A-

Ana Galvão


Nasci no país vizinho, no meio de caramelos e flamenco: Madrid, onde vivi até me tornar numa adolescente ou, como se diz por lá, una chica mayor .

Por aquela altura o meu pai, que é músico, veio gravar discos a Portugal e trouxe, nas maletas, a sua esposa, três filhos, e um cão, e por cá ficámos. Custou-me aprender o idioma e, de vez em quando, ainda me sai uma vogal mais espanhola, mas mesmo assim, sinto-me portuguesa do cocuruto aos pés. E é aqui, neste belíssimo país, que me deixaram aventurar na rádio, de onde nunca mais saí.

Na Renascença estou feliz e contente, das 16h às 20h, para lhe contar as notícias que marcam cada tarde das nossas vidas, e já agora, para o acompanhar até casa, onde espero que chegue todos os dias são e salvo.