Oração da Manhã
A+ / A-

Sábado, 25 de agosto de 2018

Isabel Figueiredo


Oração da Manhã - 25/08/2018
Oração da Manhã - 25/08/2018
O fogo andou pelos campos, feroz, descontrolado.
Como por vezes anda o mar e o vento,
a chuva e o chão que pisamos.
É a natureza, tantas vezes bela, outras tantas, assustadora.
Como a humanidade, tão capaz de salvar, de criar,
de ultrapassar limites, de alcançar sonhos.
E tão cruel, tão indiferente, tão esquecida do bem.
Neste tempo de Verão, são os mais pobres e mais idosos,
os mais fragéis e esquecidos,
que me enchem a memória do coração.
Eu Te peço por todos os que ficaram sem casa, sem campos, sem sustentos.
Por todos os que combateram o fogo, no meio das lágrimas,
pelos que estão em camas de hospital, a curar feridas.
E pela natureza que perdeu a cor, as árvores ardidas,
os pássaros sem ninhos, as tocas vazias.
Jesus, Filho de Deus,
Criador do Céu e da Terra,
tem piedade de nós.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.