A+ / A-

Fraude fiscal. Fisco espanhol exige 11,65 milhões de euros a James Rodríguez

26 jul, 2018


O internacional colombiano, emprestado pelo Real Madrid ao Bayern Munique, está acusado de fraude tributária de 6,35 milhões de euros, referente a 2014, entre outros delitos.

James Rodríguez é o novo protagonista de caso de fraude fiscal, em Espanha. Segundo o jornal "El Mundo", o Fisco espanhol acusa o médio colombiano, emprestado pelo Real Madrid ao Bayern Munique, de fraude tributária de 6,35 milhões de euros, referente ao exercício de 2014.

Segundo o mesmo jornal, o médio que já passou pelo FC Porto é acusado de fuga de impostos relativos aos direitos de imagem. A agência tributária condenou James a pagar 11,65 milhões de euros pelo valor alegadamente defraudado, os tais 6,35 milhões de euros, e porque, na declaração de impostos, não se declarou como residente em Espanha.

De acordo com o "El Mundo", na base do crime de fraude fiscal está o contrato assinado por James e Jorge Mendes, em 2014, em Marrocos, no qual o internacional colombiano aceitou vender os direitos de imagem por 12 milhões de euros. O jogador só terá pagado impostos por uma pequena parte desse montante, precisamente por não se ter declarado como residente em Espanha. Daí resultam 4,9 milhões de euros.

James terá, ainda, de pagar acertos correspondentes aos exercícios fiscais de 2015 a 2017, aproximados aos 900 mil euros. O Ministério Público espanhol exige indemnização de 11,65 milhões de euros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.