A+ / A-

Detido grupo que roubava carrinhas de valores na região Norte

10 jul, 2018


Os detidos consumavam os crimes com recurso a armas de fogo e obtiveram “vantagens patrimoniais muito elevadas”, adianta a Judiciária.

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta terça-feira a detenção de oito pessoas indiciados por vários crimes de roubo a viaturas de transporte de valores e de veículos automóveis na região norte.

Os detidos consumavam os crimes com recurso a armas de fogo e obtiveram “vantagens patrimoniais muito elevadas”, adianta a PJ, em comunicado.

Diz ainda que “parte significativa” dos veículos roubados ou furtados foi desviada para oficinas, com vista ao seu desmantelamento total ou parcial, enquanto outras foram “deslocadas para Espanha para serem comercializadas.

Segundo a PJ, aquela “estrutura criminosa” estava operacional desde 2016 e tinha âmbito transnacional, tendo um dos seus membros sido detido na execução de mandado de detenção europeu.

“As diligências de detenção foram complementadas com 10 buscas domiciliárias e 6 não domiciliárias, no decurso das quais foi apreendida matéria probatória com relevância para os factos em investigação”, lê-se ainda no comunicado.

Os detidos, sete portugueses e um estrangeiro, têm idades compreendidas entre os 30 e os 50 anos e estão “fortemente indiciados” do crime de associação criminosa com a finalidade da prática de crimes contra a propriedade.

Têm antecedentes criminais por crimes da mesma natureza.

Dois deles já estavam sujeitos a medidas de coação também pela suspeita da prática de crimes contra a propriedade.

Vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das respetivas medidas de coação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.