• PS
    PS
    33,38%
    7DEPUTADOS
  • PPD/PSD
    PPD/PSD
    21,94%
    4DEPUTADOS
  • B.E.
    B.E.
    9,82%
    2DEPUTADOS
  • PCP-PEV
    PCP-PEV
    6,88%
    1DEPUTADOS
  • CDS-PP
    CDS-PP
    6,19%
    1DEPUTADOS
  • PAN
    PAN
    5,08%
    1DEPUTADOS
  • Aliança
    Aliança
    1,86%
    0DEPUTADOS
  • OUTROS
    OUTROS
    7,90%
    0DEPUTADOS
Freguesias apuradas: 3092 de 3092 | Abstenção: 68,63% | Votos Nulos: 2,69% | Votos em Branco: 4,25%Resultados em detalhe ▷
A+ / A-

Messi não inclui Argentina nos quatro favoritos ao Mundial

27 mar, 2018


O craque do Barcelona considera, no entanto, que a Argentina pode aspirar ao título e sublinha, até, que "é agora ou nunca".

Lionel Messi não considera que a Argentina esteja no lote de quatro seleções favoritas a vencer o Mundial, apesar de ter o sonho de conquistá-lo. A "albiceleste" teve uma fase de qualificação atribulada.

"A Argentina é sempre candidata. A verdade é que hoje, por circunstâncias, pelo jogo, não somos candidatos. Há seleções muito melhores: Espanha, Alemanha, Brasil, França. Estão num nível superior a nós e são candidatos. Nós somos muito bons, mas temos de ser mais fortes", analisou o craque argentino, em entrevista à Fox Sports.

Apesar das próprias palavras, Messi acredita que a Argentina pode ser campeã do mundo e atribui urgência ao triunfo: "Encaramos sempre como a última oportunidade. Agora mais do que nunca. Há uma geração de jogadores a chegar ao final e vão mudar muitos jogadores. Encaramos tudo isto como uma boa oportunidade. Temos de aproveitar estes dias para chegar com tudo ao Mundial. É agora ou nunca. Não há outro."

A Argentina está inserida no grupo D do Mundial 2018, com Croácia, Islândia e Nigéria. A competição de verão, que se realiza na Rússia, terá início a 14 de junho. A final joga-se a 15 de junho, em Moscovo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.