Depois não diga que não sabia
Vai para o ar ao domingo, no início de cada mês. Neste programa, emitido entre as 13h00 e as 14h00, poderá ouvir os destaques mensais do Centro Cultural de Belém (CCB).
A+ / A-
Arquivo
Depois não diga que não sabia - setembro 2019
Depois não diga que não sabia - setembro 2019

Depois não diga que não sabia

Setembro no CCB. Há uma estreia mundial, arquitetura e programas para os mais novos

01 set, 2019 • Maria João Costa


Numa nova rubrica, a Renascença dá-lhe a conhecer todos os meses aquilo que não deve perder no CCB.

Este mês de setembro, o Centro Cultural de Belém (CCB) recebe vários espetáculos de música, um deles com uma estreia mundial, há ainda uma exposição de arquitetura para ver e programação para os mais novos.

Em setembro, assinalam-se os 30 anos da queda do Muro de Berlim. O grande auditório recebe às 17h00, no dia 29, a Orquestra Metropolitana de Lisboa, naquele que será o concerto de abertura da temporada da orquestra que apresenta ao público, uma estreia mundial. Trata-se de uma criação do compositor italiano Luca Francesconi que traduz em música um dos maiores acontecimentos da História da Alemanha e da geopolítica mundial.

Outra orquestra que vai poder ouvir no Centro Cultural de Belém em setembro, é a Orquestra XXI. Sob a direção do maestro Dinis Sousa, esta orquestra composta por músicos portugueses residentes no estrangeiro vai tocar dia 8 de setembro no grande auditório. O regresso ao CCB fica marcado pela participação do violoncelista Pavel Gomziakov que irá interpretar o primeiro concerto de Shostakovich.

Na Garagem Sul, pode ainda ver até dia 15 de setembro a exposição “Os Ossos da Arquitetura” com curadoria de Mário Rinke. A mostra, que pode ser vista de terça a domingo e que revela porque é que os edifícios se aguentam em pé, promove um debate aberto ao publico. No dia 7 de setembro, ás 17h00, um engenheiro e um arquiteto vão conversar sobre esta dupla dimensão da construção .

Se por estes dias for visitar o CCB vai poder ainda ver o Jardim de Pedra. É uma instalação com mil e 900 blocos de aglomerado de cortiça que criam um espaço cénico projetado pelo Atelier Barbas Lopes que acolhe música e cinema.

A Fábrica das Artes do Centro Cultural de Belém tem programação pensada para os mais novos e este mês de setembro propõe um documentário. Chama-se “Outra Escola” e será apresentado, sábado, dia 14, às 15h30.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.