Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​O leão rugiu alto

18 fev, 2019 • Opinião de Ribeiro Cristovão


A jornada 22 do nosso principal campeonato ainda não está fechada mais da mesma podem desde já recolher-se algumas notas interessantes.

Desde logo a tonitruante vitória do Sporting em Alvalade frente a uma equipa da qual carregava as maiores preocupações, o Sporting de Braga.

Afinal, o leão voltou a rugiu forte e os adeptos puderam respirar fundo no seu estádio, onde foi possível assistir-se àquela que terá sido a sua melhor exibição na era do actual treinador, o holandês Marcel Keizer.

Mudando o sistema, o técnico leonino surpreender o seu colega do outro lado, como o próprio haveria de reconhecer no rescaldo do encontro. E terá sido essa a grande razão para o aparecimento de alguns dos jogadores leoninos sobre os quais já recaiam há algum tempo as maiores e mais justificadas dúvidas.

Fica agora no ar a pergunta sobre que Sporting iremos ter a partir de agora?

O Futebol Clube do Porto também venceu, mas através de uma actuação que voltou a deixar à vista alguma ausência da contundência que a caracterizou durante meses a fio.

Ausências de tomo, como as de Marega, Brahimi, Aboubakar, estarão na base da nova imagem dos dragões. Só que a situação não pode ser considerada desesperada pois, olhando para a classificação lá está no topo o conjunto comandado por Sérgio Conceição.

Da jornada, que só hoje fica completa com a deslocação do Benfica à Vila das Aves, destacam-se os dois triunfos extra-muros dos ilhéus da Madeira, o Marítimo, e dos Açores, o Santa Clara.

E continua a não ser possível passar ao lado de Moreira de Cónegos onde mora o sensacional quinto classificado, que continua a ganhar e a exibir futebol de qualidade.

Artigos AnterioresRibeiro Cristovão
 

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.