Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

Fora de casa

19 out, 2018 • Opinião de Ribeiro Cristovão


O que vai acontecer no sábado com o Sporting em Alverca é injusto.

Na Federação Portuguesa de Futebol ter-se-á pensado que a Sertã é um bairro da cidade dos doutores e, vai daí, marca-se o jogo Sertanense-Benfica para o Estádio Cidade de Coimbra. Parece um pormenor irrelevante, mas não é.

A Federação organiza os jogos da Taça, determina que na sua primeira participação os primodivisionários terão de jogar nos campos dos adversários, faz o sorteio e aí começa o imbróglio. É que há relvados menos próprios para os grandes craques da bola exibirem os seus dotes. E seguem-se as alterações inevitáveis.

O que aconteceu com o Benfica em Coimbra, vai acontecer neste sábado com o Sporting em Alverca.

É injusto? Claro que é. Antes de mais, porque se ao Sertanense ao Loures tivessem calhado adversários dos seus escalões, os respetivos jogos teriam sido invariavelmente disputados nas suas casas.

Mas adiante. O sistema está implantado e, diga-se o que se quiser, nada vai mudar nos próximos tempos. É a sina. Triste sina.

Hoje, o FC Porto joga no campo do Monte da Forca, em Vila Real, com a equipa local, que milita nos distritais de futebol.

Festa na capital transmontana assegurada, com um pequeno reparo: não havia necessidade de os vilarrealenses proibirem a entrada no seu estádio de quaisquer símbolos do seu adversário.

De resto, os comandados de Sérgio Conceição são favoritos e haverá até oportunidade para a utilização jogadores menos rodados.

E, para não escapar à regra, o Sporting também é favorito amanhã, em Alverca, no confronto com o Alverca.

Os últimos maus resultados dos leões, especialmente a derrota em Portimão, não têm peso suficiente para evitar que o prato do Sporting na balança não caia fatalmente para o seu lado.

Artigos AnterioresRibeiro Cristovão
 

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.