Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Covid-19

Antecipada vacinação de idosos e funcionários infetados nos lares

22 jun, 2021 - 16:52 • Redação

Em resposta a questões colocadas pela Renascença, a “task force” revela que a Segurança Social identificou 8.500 pessoas por vacinar em lares, sendo que 4.500 foram infetados.

A+ / A-

Veja também:


O processo de vacinação vai ser antecipado nos lares. Todos os funcionários e utentes que foram infetados há mais de três meses vão ser vacinados contra a Covid-19, revela à Renascença a “task force” do plano de vacinação.

“Em virtude do risco acrescido da maioria deste universo, face à sua idade avançada, a ‘task force’ e a DGS avaliaram ser prudente abrir-se uma exceção ao previsto na norma 002/2021 e proceder à vacinação de todos os funcionários e utentes que foram infetados há mais de 3 meses (e não 6 meses)”, refere a equipa que coordena o plano de vacinação em Portugal.

Em resposta a questões colocadas pela Renascença, a “task force” acrescenta que a Segurança Social identificou 8.500 pessoas por vacinar em lares, sendo que 4.500 foram infetados.

Para o presidente da União das Misericórdias, Manuel Lemos, a antecipação da vacinação nos lares "é uma grande alegria" e "significa que a task force está a trabalhar e está a trabalhar bem".

"Ficamos muito contentes com esta decisão. Falta agora fazer alguma pedagogia junto daqueles que não querem ser vacinados, sobretudo os que trabalham nos lares. Explicar-lhes porque é que o não ser vacinado os põe em risco a eles e às suas famílias", afirma Manuel Lemos à Renascença.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) confirma a existência de seis surtos ativos de Covid-19 em lares portugueses.

Há 54 pessoas infetadas, “parte das quais já estarão igualmente recuperadas. Também neste setor a redução do número de surtos tem sido significativa”, confirmou à Renascença esta autoridade da saúde.

A ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou hoje que não há necessidade de voltar a limitar as visitas a lares de idosos, advogando que as pessoas vacinadas contagiadas com o novo coronavírus desenvolvem "uma doença muito mais moderada".

Apesar da existência de seis surtos ativos em lares de idosos, Marta Temido garantiu estar atenta à questão, mas considerou que a limitação das visitas "a pessoas institucionalizadas em estruturas residenciais para idosos não parece ter neste momento necessidade de ser estabelecida".

Portugal regista esta terça-feira mais seis mortes e 1.020 novos casos de Covid-19, avança o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O país está em cima da linha da zona vermelha da matriz de risco.

Três das vítimas mortais tinham entre 70 e 79 anos e as restantes três mais de 80 anos.

[notícia atualizada]

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+