Tempo
|
A+ / A-

Will Dantas

"Jesus é um treinador mediano e não foi ícone em lado nenhum"

16 jun, 2021 - 12:45 • Rui Viegas com Redação

Will Dantas, empresário de Pedrinho, critica treinador do Benfica pela forma como tratou o jogador. O agente responsabiliza Jesus pelo ano perdido de Pedrinho na Luz e agradece a abertura de Luís Filipe Vieira, na hora da transferência para o Shakhtar.

A+ / A-

O empresário de Pedrinho insiste em responsabilizar Jorge Jesus pelo "ano perdido" do jogador no Benfica. Will Dantas mantém ataque cerrado ao treinador, pela forma como tratou o atleta.

"Os comentários do atual treinador [Jorge Jesus] foram muito infelizes, porque um treinador não pode tecer esse tipo de comentários em público. Tenho a certeza de que ele também não gostaria que alguém dissesse em público que ele é um treinador mediano, que praticamente nunca ganhou nada, um treinador que já tem uma certa idade e nunca foi ícone em lado nenhum", diz o agente, em entrevista à Renascença.

"Uma coisa é ganhar os títulos que ele ganhou no Flamengo, que era praticamente uma seleção. Outra coisa é assumir um Corinthians, um São Paulo, um Santos, um Grémio, um Internacional e ganhar alguma coisa", acrescenta.

Na origem da insatisfação de Will Dantas estará a comparação que Jesus fez, em março de 2020, quando ainda estava no Flamengo, entre Pedrinho e outros jogadores brasileiros que atuavam na mesma posição no campeonato daquele país.

"Se me perguntarem se há jogadores no Brasil na mesma posição do Pedrinho melhores do que ele, eu digo que há e mais do que um, são vários. Cebolinha, Dudu, Rony, Michael. Já lhe disse quatro", comentou JJ, num programa da FOX Sports.

Já no Benfica, o treinador referiu-se a Pedrinho como "um jogador de qualidade, com talento", que ainda se estava a adaptar à realidade europeia. Jesus identificou pontos fortes e fragilidades do brasileiro, e falou, ainda, da concorrência que tinha no clube para se afirmar no 11.

Acabou por utilizá-lo em 31 jogos, mas apenas 11 vezes como titular. Só cumpriu 90 minutos numa partida, frente ao Vilfranquense para a Taça de Portugal e em seis jogos lançou-o em campo nos últimos minutos. Num par de vezes no último minuto.

"Não se pode lançar um jogador a 20 segundos do fim. Isso é uma cobardia. Não só com o atleta, mas também com o jogo em si. Acho que é uma falta de respeito com qualquer atleta", critica Will Dantas, nestas declarações a Bola Branca.

O empresário lamenta, ainda, que Pedrinho tenha ficado fora da convocatória para os Jogos Olímpicos, depois de ter sido uma das figuras da seleção, na fase de apuramento.

"Quando a seleção se qualificou para os Jogos Olímpicos ele era o 10 da equipa. Ficar fora da convocatória foi assustador. Ele ficou triste", recorda.

O contexto desfavorável levou o empresário a procurar uma solução, que encontrou no Shakhtar, para onde Pedrinho se transferiu, a troco de 18 milhões de euros, valor que o Benfica pagou ao Corinthians pelo atleta.

Havia interesse de outros dois "grandes clubes europeus", revela Will Dantas, mas os ucranianos "foram os primeiros a avançar". Determinante era sair: "Na nossa vida existe sempre um espinho. No nosso caso nós saímos fora do espinho".

O agente considera que o negócio acabou por ser "bom para todas as partes" e agradece o comportamento de Luís Filipe Vieira, ilibando o presidente do Benfica de qualquer responsabilidade no mal-estar sentido por Pedrinho na Luz.

"Quero eximir de qualquer responsabilidade o presidente do Benfica. Foi uma pessoa séria, muito correta e quando mostrei o meu descontentamento, e do atleta, ele mostrou abertura para uma negociação", revela.

O empresário faz o balanço da época de Pedrinho e conclui que "quem perdeu com tudo isto foi o Benfica e o jogador, que perdeu um ano na sua carreira".

E a responsabilidade, volta a reforçar, foi, a seu ver, de Jorge Jesus: "Jamais ilibo o treinador. Ninguém merece passar por isso (...) O treinador que está aí [Jorge Jesus] não é o dono da verdade e não inventou o futebol. Quem o contratou foi o Lage, muito ético, humilde, muito profissional.

Pedrinho, de 23 anos, esteve uma época no Benfica, depois de ter chegado à Luz proveniente do Corinthians. Os encarnados pagaram 18 milhões de euros pelo jogador e um ano depois transferiram-no para o Shakhtar Donetsk, pelo mesmo valor.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+