Tempo
|
A+ / A-

D. António Couto. Um anjo é uma espécie de “estrada entre Deus e nós e entre nós e Deus”

11 jun, 2021 - 10:39 • Henrique Cunha

Peregrinação anual à Senhora da Lapa contou com um número significativo de fiéis. Santuário criou condições no exterior para a missa com peregrinos.

A+ / A-

O Santuário de Nossa Senhora da Lapa, na Diocese de Lamego, celebrou, com as devidas normas de segurança, a sua peregrinação anual, presidida pelo bispo da diocese, D. António Couto.

Na homília da eucaristia, o bispo de Lamego abordou a memória litúrgica do Santo Anjo da Guarda de Portugal e afirmou que um “um anjo é sempre um mensageiro que transporta as mensagens vindas de Deus até nós, mas também transporta as mensagens que vão de nós até Deus”.

“É uma espécie de correio, de ponte, ou de estrada entre Deus e nós e entre nós e Deus”, explicou o prelado.

Na Peregrinação Anual ao Santuário da Lapa, D. António Couto partilhou ainda com os fiéis que um “anjo é um mensageiro que vem de Deus e que vem ter connosco e nos comunica a vontade de Deus, o querer de Deus, o mundo de Deus”.

Segundo D. António Couto, Deus envia a Sua palavra “e a sua palavra que vem ter connosco, produz os efeitos na terra do nosso coração, e não volta sem produzir”.

De acordo com informação divulgada pela diocese, a Peregrinação Anual ao Santuário da Lapa que ocorre no Dia de Portugal “é um dos dias maiores do Santuário e da devoção de Nossa Senhora da Lapa, naquele que já foi um dos maiores santuários da Península Ibérica, juntamente com o de Santiago de Compostela, e que ainda hoje traz pessoas de todo o país, bem como alguns grupos estrangeiros, uns mais pela devoção, outros sobretudo pelo turismo”.

“Há mais de 500 anos que a devoção à Senhora da Lapa nasceu e se propagou. A linda imagem da Virgem foi encontrada pela pequena pastora Joana, com 12 anos, em 1498”, refere a diocese.

Cumprindo as orientações da Conferência Episcopal, de 8 de maio de 2020, e as normas da DGS, a peregrinação “contou com um número significativo de pessoas, das paróquias e concelhos vizinhos”.

A Peregrinação foi presidida pelo bispo da diocese, D. António Couto. Concelebraram o reitor do santuário, padre Joaquim Dionísio, o vigário-geral, padre Joaquim Dias Rebelo e, ainda uma dezena de sacerdotes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+