Tempo
|
A+ / A-

Comissão Europeia aprova PRR de Portugal na próxima semana

11 jun, 2021 - 12:21 • Redação, com Lusa

Ursula von der Leyen desloca-se a Lisboa, na quarta-feira, para validar a "bazuca europeia".

A+ / A-

O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) de Portugal vai ser aprovado na próxima quarta-feira pela Comissão Europeia, avança a agência Bloomberg.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, desloca-se a Lisboa na próxima quarta-feira, com o objetivo de anunciar formalmente a aprovação do plano português, ainda sujeito a aprovação pelo colégio.

Depois de a própria Von der Leyen ter anunciado, na passada terça-feira, que a Comissão iria "começar a aprovar já na próxima semana os planos para adoção do Conselho", o executivo comunitário anunciou que a presidente vai deslocar-se a cinco Estados-membros entre 16 e 18 de junho, para anunciar o resultado das primeiras avaliações que Bruxelas se prepara para finalizar, 'antecipando' assim os cinco primeiros países que verão os seus PRR aprovados: Portugal e Espanha (16 de junho), Grécia e Dinamarca (dia 17) e Luxemburgo (18).

A porta-voz do executivo comunitário Dana Spinant sublinhou que o anúncio da aprovação dos primeiros planos para os Estados-membros acederem aos fundos do pacote de recuperação «NextGenerationEU» está ainda sujeito a aprovação pelo colégio de comissários, e, embora se tenha escusado a entrar em detalhes sobre o calendário preciso deste processo, tal deverá suceder na reunião semanal agendada para terça-feira, 15 de junho.

Portugal, que foi o primeiro Estado-membro a entregar formalmente em Bruxelas, em abril, o respetivo Plano de Recuperação e Resiliência - que prevê projetos de 16,6 mil milhões de euros, dos quais 13,9 mil milhões de euros dizem respeito a subvenções a fundo perdido -, espera que seja possível a adoção dos primeiros planos pelo Conselho ainda durante a sua presidência, que termina no final do corrente mês de junho.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+