Tempo
|
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
A+ / A-

Explicador

Grupos, cidades, protocolos para a Covid-19. Tudo o que precisa de saber sobre o Euro 2020

11 jun, 2021 - 07:00 • Inês Braga Sampaio

Quando e onde joga Portugal? Quais são as cidades anfitriãs? As seleções foram todas obrigadas a vacinar-se? A Renascença responde a essas e outras perguntas sobre o Europeu.

A+ / A-
Baku veste a camisola. Foto: Jean-christophe Bott/EPA
Baku veste a camisola. Foto: Jean-christophe Bott/EPA
Estádio de Wembley, em Londres, é o palco da final. Foto: Neil Hall/EPA
Estádio de Wembley, em Londres, é o palco da final. Foto: Neil Hall/EPA
Lojas londrinas prontas para receber o Euro 2020. Foto: Neil Hall/EPA
Lojas londrinas prontas para receber o Euro 2020. Foto: Neil Hall/EPA
Portugal tenta revalidar o título conquistado em 2016. Foto: José Sena Goulão/Lusa
Portugal tenta revalidar o título conquistado em 2016. Foto: José Sena Goulão/Lusa

O Euro 2020 arranca esta sexta-feira com 24 seleções, entre elas Portugal na inédita posição de detentor do título de campeão europeu.

O primeiro jogo realiza-se no Estádio Olímpico de Roma, entre Turquia e Itália, do grupo A. A última vez que as duas seleções se encontraram na fase final de uma grande competição foi exatamente há 21 anos (11 de junho), no Euro 2000. A Itália venceu por 2-1, com "bicicleta" de Antonio Conte. O golo de Okan Buruk foi o primeiro da Turquia em Europeus.

Mais de duas década depois, a Turquia é "habitué" nestes palcos. Porém, outras seleções fazem a sua estreia neste Europeu das 11 cidades.

Que seleções estão no Euro 2020?


No total, são 24 as equipas apuradas para a fase final do Europeu, distribuídas em seis grupos de quatro. Finlândia e Macedónia do Norte qualificaram-se pela primeira vez na história, graças ao novo sistema de "play-off" introduzido com a Liga das Nações, que dava possibilidade a seleções menos cotadas de chegarem à fase final do Euro 2020.

Portugal integra o grupo F, juntamente com Hungria, um dos anfitriões, Alemanha, ex-campeã do mundo (2014), e França, atual campeã mundial (2018). Acrescentando o facto de a equipa das quinas ser campeã europeia em título, este é considerado o "grupo da morte".

Grupo A: Itália, Suíça, Turquia e País de Gales

B: Bélgica, Dinamarca, Finlândia e Rússia

C: Áustria, Países Baixos, Macedónia do Norte e Ucrânia

D: Croácia, República Checa, Inglaterra e Escócia

E: Polónia, Eslováquia, Espanha e Suécia

F: França, Alemanha, Hungria e Portugal

Quando e onde é que Portugal joga?

Portugal estreia-se no Euro 2020 frente à Hungria, a 15 de junho, terça-feira, às 17h00, na Arena Puskás, em Budapeste, capital magiar.

Quatro dias depois, a 19, um sábado, também às 17h00, a seleção nacional mede forças com a Alemanha em Munique, na Allianz Arena.

Por fim, no dia 23, uma quarta-feira, às 20h00, de novo em Budapeste, Portugal reencontra a França, que derrotou na final do Euro 2016.

Os três jogos terão relato em direto do enviado especial da Renascença, Pedro Azevedo, e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Quem se apura para os oitavos de final?


Os primeiros e segundos classificados de cada grupo terão presença garantida na fase a eliminar. Contudo, como sucedeu no Euro 2016, que Portugal venceu, os quatro melhores terceiros classificados também seguirão em frente.

Nos oitavos de final, o primeiro classificado do grupo de Portugal defrontará o terceiro do grupo A, B ou C. O segundo colocado terá pela frente o vencedor do grupo D. Caso volte a ficar no terceiro lugar, como aconteceu em 2016, a equipa das quinas terá de medir forças com o primeiro classificado do grupo B ou C.

Critérios de desempate em caso de igualdade de pontos:

  1. Número de pontos obtidos nos jogos entre as equipas em causa;
  2. Diferença de golos resultante dos jogos disputados entre as equipas em causa;
  3. Número de golos marcados nos jogos disputados entre as equipas em causa;
  4. Diferença de golos em todos os jogos do grupo;
  5. Número de golos em todos os jogos do grupo;
  6. Número de vitórias em todos os jogos do grupo;
  7. Menor número de pontos aplicado apenas ao número de cartões (vermelho = 3 pontos; amarelo = 1 ponto; expulsão por duplo amarelo = 3 pontos);
  8. Posição no "ranking" geral da fase de qualificação.

Critérios de apuramento dos quatro melhores terceiros classificados:

  1. Número de pontos obtidos;
  2. Diferença de golos;
  3. Número de golos marcados;
  4. "Fair-play" em todos os jogos do grupo;
  5. Posição no "ranking" da UEFA com que iniciaram o torneio.

Em que cidades se realiza o Euro 2020?


A fase final do Europeu realiza-se, pela primeira vez na história, em 11 cidades de 11 países diferentes.

  • Amesterdão (Países Baixos): três jogos do grupo C e dois dos oitavos de final;
  • Baku (Azerbaijão): três jogos do grupo A e um dos quartos de final;
  • Bucareste (Roménia): três jogos do grupo C e um dos "oitavos";
  • Budapeste (Hungria): três jogos do grupo F (dois de Portugal) e um dos "oitavos";
  • Copenhaga (Dinamarca): três jogos do grupo B e um dos "oitavos";
  • Glasgow (Escócia): três jogos do grupo D e um dos "oitavos";
  • Londres (Inglaterra): três jogos do grupo D, dois dos "oitavos", as duas meias-finais e a final;
  • Munique (Alemanha): três jogos do grupo F e um dos "quartos";
  • Roma (Itália): três jogos do grupo A e um dos "quartos";
  • São Petersburgo (Rússia): três jogos do grupo B, três jogos do grupo E e um dos "quartos";
  • Sevilha (Espanha): três jogos do grupo E e um dos "oitavos".

A final do Euro 2020, em Wembley, está marcada para 11 de julho.

Que estádios serão utilizados?


Todos os estádios poderão preencher, no mínimo, 25% da capacidade. Só na Puskás Arena, em Budapeste, que receberá Portugal em dois dos três jogos da fase de grupos, é que os adeptos poderão preencher a totalidade (100%) da lotação.

  • Amesterdão: Johan Cruyff Arena (Ajax) — esperados 31.000 espectadores;
  • Baku: Estádio Olímpico (Azerbaijão) — esperados 31.000 espectadores;
  • Bucareste: Arena Nacional (Steaua e Dínamo de Bucareste, Roménia) — esperados 13.000 espectadores;
  • Budapeste: Puskás Aréna (Hungria) — esperados 61.000 espectadores;
  • Copenhaga: Estádio Parken (Copenhaga, Dinamarca) — esperados 11.250 espectadores;
  • Glasgow: Hampden Park (Escócia) — esperados 12.000 espectadores;
  • Londres: Estádio de Wembley (Inglaterra) — esperados 22.500 espectadores (lotação de meias-finais e final por confirmar);
  • Munique: Allianz Arena (Bayern de Munique) — esperados 14.500 espectadores;
  • Roma: Estádio Olímpico (AS Roma, Lazio) — esperados 16.000 espectadores;
  • São Petersburgo: Gazprom Arena (Zenit) — esperados 30.500 espectadores;
  • Sevilha: Estádio La Cartuja de Sevilla — esperados 20.000 espectadores.
Estátua de Sir Bobby Moore no exterior do Estádio de Wembley. Foto: Neil Hall/EPA
Estátua de Sir Bobby Moore no exterior do Estádio de Wembley. Foto: Neil Hall/EPA
Marienplaz, em Munique, vestida a rigor. Foto: Lukas Barth-tuttas/EPA
Marienplaz, em Munique, vestida a rigor. Foto: Lukas Barth-tuttas/EPA
Amesterdão enfeitada para receber a seleção dos Países Baixos. Foto: Remko De Waal/EPA
Amesterdão enfeitada para receber a seleção dos Países Baixos. Foto: Remko De Waal/EPA
Estádio Parken, em Copenhaga, preparado para a festa. Foto: Mads Claus Rasmussen/EPA
Estádio Parken, em Copenhaga, preparado para a festa. Foto: Mads Claus Rasmussen/EPA
Contagem decrescente para o Euro 2020 em São Petersburgo. Foto: Anatoly Maltsev/EPA
Contagem decrescente para o Euro 2020 em São Petersburgo. Foto: Anatoly Maltsev/EPA
Tudo a postos em Baku, capital do Azerbaijão. Foto: Jean-christophe Bott/EPA
Tudo a postos em Baku, capital do Azerbaijão. Foto: Jean-christophe Bott/EPA
Troféu vigiado por Miguel, o Valente, em Bucareste. Foto: Robert Ghement/EPA
Troféu vigiado por Miguel, o Valente, em Bucareste. Foto: Robert Ghement/EPA

Este Europeu realiza-se durante plena pandemia da Covid-19, o que levou a mudanças de estádios (de Bilbau para Sevilha) e restrições à lotação dos estádios, entre várias outras contingências.

Que regras devem seguir os adeptos?


  • Manter distância de pelo menos 1,5 metros em relação aos outros adeptos;
  • Usar máscara facial (FFP-2 em Munique) que deve cobrir sempre a boca e o nariz;
  • Chegar ao estádio dentro do horário de entrada de 30 minutos atribuído;
  • Não ocupar outro assento para além do que consta no bilhete;
  • Lavar e desinfetar as mãos com frequência. Há dispensadores de desinfetante por todo o estádio;
  • Ficar no lugar durante o intervalo e limitar ao mínimo as deslocações;
  • Seguir sempre as placas que indicam o caminho indicado.

Quais são as regras para as seleções?


Todas as equipas serão testadas antes de cada jogo — os resultados devem sair até seis horas antes da hora do pontapé de saída.

As seleções foram autorizadas, excecionalmente, a convocar até 26 jogadores, para acautelar lesões e casos de Covid-19. Antes do primeiro jogo, cada equipa pode chamar jogadores de campo adicionais, no caso de surgir um surto, mas têm de remover o mesmo número de jogadores da lista de inscritos. No caso de ser um guarda-redes, isto pode acontecer antes de cada jogo.

Também no Euro 2020 serão permitidas cinco substituições em três momentos de cada jogo (e uma sexta no prolongamento).

Mesmo que haja um surto, as equipas são obrigadas a jogar se tiverem um mínimo de 13 jogadores disponíveis. Se isso não se verificar, o encontro em causa terá de ser adiado para até 48 horas depois. Se passar do prazo, será imposta a essa seleção uma derrota por 3-0.

Qualquer jogador que teste positivo à Covid-19 deve ser imediatamente isolado do resto do plantel. Todos os jogadores e elementos do "staff" que tenham contactado com esse elemento devem também ser colocados em isolamento.

Se um membro de uma equipa de arbitragem designada para um jogo testar positivo ao novo coronavírus, a UEFA pode destacar árbitros alternativos, que poderão ser da mesma nacionalidade dos restantes envolvidos no encontro. Dependerá apenas da disponibilidade de árbitros com teste negativo.

Todas as equipas devem ficar em "bolha" durante o torneio, isto é, reduzir ao máximo o contacto com o exterior e limitar o número de integrantes da comitiva a jogadores, "staff" e pessoal indispensável. Por exemplo, o hotel em que a seleção portuguesa vai ficar alojada durante a fase de grupos, em Budapeste, foi reservado exclusivamente para a comitiva nacional.

Não é exigido que jogadores e treinadores compareçam a compromissos de imprensa em pessoa. As conferências de imprensa serão levadas a cabo por vídeo e não haverá zonas mistas para os jogadores conversarem com os "media".

As seleções são obrigadas a vacinar-se?


Não. Ainda assim, várias federações, como é o caso da portuguesa, tomaram a liberdade de vacinar os seus atletas e membros do "staf".

Dinamarca, Suécia, Finlândia, Áustria, República Checa, Eslováquia, Macedónia do Norte, Croácia, Suíça e Ucrânia optaram por não vacinar as suas seleções.

Além de Portugal, 13 seleções foram ou serão vacinadas, ainda que algumas federações dêem aos jogadores a possibilidade de escolher se querem ser imunizados:

  • Espanha é vacinada esta sexta-feira, com Janssen e Pfizer;
  • Foi concedido um direito de prioridade aos convocados da Itália, totalmente vacinados desde 26 de maio;
  • França deu liberdade aos jogadores para escolherem se queriam receber a vacina contra a Covid-19. Não foi revelado quem escolheu o quê, embora alguns jogadores, como Kylian Mbappé, tenham registado o momento da vacinação nas redes sociais. A equipa técnica de Didier Deschamps foi toda imunizada por precaução;
  • A maioria dos jogadores da Alemanha preferiu não receber nenhuma das vacinas autorizadas, para evitar possíveis reações adversas. Ainda assim, alguns já receberam a primeira dose ou vão recebê-la em breve. Os seus nomes não foram divulgados;
  • Os futebolistas da Polónia foram todos vacinados com a dosagem única da Janssen;
  • As autoridades da Rússia disponibilizaram a vacina local, a Sputnik V. Oficialmente, só foi confirmada a vacinação à equipa técnica. Jogadores que já tiveram Covid-19, como Mário Fernandes, não foram vacinados, por já estarem naturalmente imunizados;
  • As seleções de Inglaterra, País de Gales e Escócia regem-se pelas regras únicas do Reino Unido. Como a maioria dos jogadores tem menos de 30 anos de idade, iniciarão a vacinação na próxima semana, conforme o plano para o resto do país;
  • O Governo da Bélgica aceitou a priorização dos jogadores da seleção na vacinação, ainda que não seja obrigatória. Alguns dos convocados rejeitaram a imunização, ainda que não se saiba quem foi;
  • O Ministério do Desporto dos Países Baixos ofereceu a todos os jogadores a vacinação contra a Covid-19, que foi efetuada em Portugal. Seis atletas recusaram;
  • Todos os futebolistas, treinadores e "staff" da seleção da Turquia receberam em maio as duas doses da vacina da Pfizer;
  • O Governo da Hungria decidiu, logo em janeiro, vacinar todos os desportistas que participassem em grandes eventos, como os Jogos Olímpicos e o Euro 2020. Logo, todos os jogadores magiares estão já imunizados.

O Euro 2020 foi adiado para 2021 devido à pandemia da Covid-19. Realiza-se em 11 cidades de 11 países diferentes, de sexta-feira a 11 de julho.

Portugal participa, pela primeira vez, como vigente campeão. A seleção nacional tentará defender o título conquistado em 2016, em França.

Todos os encontros da equipa das quinas no Europeu terão relato em direto na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+