Tempo
|
Três por Todos - Assista ao direto Três por Todos - Participe nos leilões
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
A+ / A-

Criar animais em gaiolas será proibido na União Europeia

10 jun, 2021 - 20:20 • Redação

Parlamento não define data final, mas põe 2027 como horizonte temporal. Esta resolução resulta da Iniciativa de Cidadania Europeia “Fim da era da gaiola” que foi assinada por mais de 1,3 milhões de europeus.

A+ / A-

O Parlamento Europeu aprovou esta quarta-feira a proibição de criar animais em gaiolas na União Europeia. A regra foi aprovada por larga maioria (558 a favor, 37 contra e 85 abstenções).

No entanto, apesar de indicar a data de 2027 como indicativa, a decisão não coloca uma data definitiva para a norma entrar em vigor.

Esta resolução resulta da Iniciativa de Cidadania Europeia “Fim da era da gaiola” que foi assinada por mais de 1,3 milhões de europeus, segundo comunicado do eurodeputado Francisco Guerreiro, eleito nas listas do PAN e que entretanto se desfiliou do partido, e que também foi relator da recomendação por parte dos Verdes/Aliança Livre Europeia (Verdes/ALE).

“Hoje o Parlamento enviou um sinal claro: a criação de animais em gaiolas deve ser uma coisa do passado na União Europeia a partir de 2027,” salientou Francisco Guerreiro.

O PE definiu que a Comissão Europeia (CE) deve avaliar se esta proibição é exequível a partir de 2027. Para o grupo dos Verdes/ALE, a resolução ficou aquém de um vínculo claro e data específica para terminar com esta prática no espaço comunitário dando margem a grupos de interesse contrariarem o que é a vontade da sociedade civil.

“2027 é um limite temporal razoável para que os agricultores europeus se adaptem. Mais, devemos garantir que após este período também as importações de produtos animais tenham as mesmas regras promovidas no Espaço Europeu de modo a garantir uma competição justa e proteger os investimentos feitos na garantia de melhor bem-estar animal nas produções pecuárias,” defende Francisco Guerreiro.

“A proibição não deve ser cedo ou tarde demais, caso contrário, os agricultores que já fizeram a transição por imposições nacionais prévias à resolução e os que forem agora fazer ficarão em desvantagem se houver um período de transição mais longo. Devemos, por conseguinte, apoiar uma data que promova condições equitativas para os nossos agricultores,” ressalva o eurodeputado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    12 jun, 2021 Funchal 16:55
    Não acredito que seja exequível. Os meus pássaros gostam da gaiola, sem esta morrem ao ar livre. Não sabem caçar.

Destaques V+