Tempo
|
Autárquicas 2021
38,14%
91Câmaras
16,97%
48Câmaras
13,41%
19Câmaras
6,27%
11Câmaras
4,98%
10Câmaras
3,41%
0Câmaras
1,99%
2Câmaras
1,62%
0Câmaras
0,47%
0Câmaras
8,64%
7Câmaras
  • Freguesias apuradas: 2531 de 3092
  • Abstenção: 41,19%
  • Votos Nulos: 1,64%
  • Votos em Branco: 2,46%

A+ / A-

Papa vai reunir-se com líderes cristãos do Líbano para construir a paz

30 mai, 2021 - 12:59 • Aura Miguel

“A partir deste momento, peço-vos para acompanharem a preparação deste evento com a oração solidária”, pediu Francisco, que há muito deseja visitar o Líbano. Preocupação com futuro do país já vem de João Paulo II.

A+ / A-

“No próximo dia 1 de julho, vou encontrar-me, no Vaticano, com os principais responsáveis das comunidades cristãs presentes no Líbano, para uma jornada de reflexão sobre a preocupante situação do país e para rezarmos juntos pelo dom da paz e da estabilidade”, anunciou o Papa neste domingo de manhã.

No final do Angelus, Francisco disse confiar “estas intenções à intercessão da Mãe de Deus, tão venerada no santuário de Harissa”.

“A partir deste momento, peço-vos para acompanharem a preparação deste evento com a oração solidária, invocando, para aquele amado país, um futuro mais sereno”, pediu.

Francisco tem mantido sucessivos contactos com as autoridades políticas e com os responsáveis cristãos daquele país do Médio Oriente com forte identidade cristã. Por diversas vezes, o Papa manifestou o seu desejo de visitar o Líbano, desde que haja condições de estabilidade na “terra dos cedros”, mas a complexa situação política que não parece ter fim, terá motivado este encontro no Vaticano.

A preocupação pelo futuro do Líbano já tinha sido manifestada em 1989 por João Paulo II, quando, após 15 anos de guerra civil, publicou uma Carta Apostólica onde adverte que “o desaparecimento do Líbano seria uma das maiores tristezas do mundo” e que salvar o Líbano é “uma das tarefas mais urgentes e nobres que o mundo contemporâneo deve assumir”.

Após nova guerra civil, João Paulo II presidiu, em 1995, no Vaticano, a uma Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos sobre o Líbano, de onde saiu um apelo para os católicos trabalharem de maneira mais eficaz com as outras Igrejas cristãs e cooperarem com os libaneses de outras religiões.

Até agora, três Papas já visitaram o Líbano: Paulo VI (1964), João Paulo II (1997) e Bento XVI (2012).

Ainda no final do Angelus deste domingo, o Papa aplaudiu o testemunho de coragem e fé de três enfermeiras da Cruz Vermelha espanhola, ontem beatificadas na cidade de Astorga. Pilar, Olga e Otávia foram mortas por ódio à fé, enquanto tratavam dos feridos, em 1936 durante a guerra civil.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+