Tempo
|
A+ / A-

Cibercrime

Nove detidos em operação da Judiciária contra cibercrime e burlas por MBWay

19 mai, 2021 - 12:17 • Hélio Carvalho

Seis mulheres e três homens são suspeitos de "dezenas de crimes", que terão tido um impacto em várias vítimas num valor de, pelo menos, 170 mil euros.

A+ / A-

Uma operação da Polícia Judiciária desencadeada esta quarta-feira de combate ao cibercrime e à fraude com recurso à plataforma de pagamentos MBWay resultou na detenção de nove pessoas - seis mulheres e três homens. Os detidos são suspeitos de dezenas de crimes de burla informática agravada, falsidade informática e acesso ilegítimo, aponta a PJ.

A ação de fiscalização e detenção foi feita pela PJ através de um inquérito tutelado pelo Ministério Público de Santarém mas, diz a autoridade em comunicado, o objetivo da operação foi mais nacional.

"A estratégia investigatória visou a localização e agrupamento das várias participações que se encontravam dispersas por várias comarcas do país, por forma a demonstrar a atividade delituosa reiterada e organizada, conjugando e analisando toda a informação de forma a identificar/localizar os agora detidos", refere a PJ. Os detidos vão agora a um primeiro interrogatório judicial, "para aplicação da medida a coação considerada adequada".

Nos dados fornecidos, é indicado que, além das detenções, foram apreendidos "vários objetos relacionados com a prática criminosa e/ou adquiridos de forma ilícita".

Para já, as alegadas burlas que tiveram um "impacto em várias vítimas" ascendem a um dano de "cerca de 170 mil euros", apesar da PJ prever que "este valor possa aumentar com a continuação da investigação."

Dizem ainda as autoridades que a investigação "contou com a colaboração com a SIBS, entidade gestora da aplicação MBWay."

Em março, o relatório da comarca de Lisboa disse que as fraudes na utilização da aplicação de pagamentos por MBWay foram o crime mais denunciado ao Ministério Público de Lisboa, levando à abertura de mais de 300 inquéritos.

No final do comunicado, a Judiciária aproveita para destacar uma série de pontos para melhor proteção no uso de aplicações digitais, especialmente que as implicam transição de dinheiro.

"• Nunca forneça a ninguém o código de ativação ou pin de acesso à aplicação MBWay;

• Tenha atenção redobrada perante a abordagem de estranhos que queiram pagar por MBWay;

• Nunca adicione um número de telefone estranho à sua conta bancária;

• Nunca instale esta aplicação sob a orientação de estranhos;

• O número de telefone dá acesso direto à movimentação da sua conta;

• Se tem dúvidas consulte o seu banco;

• Informe-se antes de aderir. Duvide, pergunte, confirme e só depois adira."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+