Tempo
|
A+ / A-

Bispos da União Europeia saúdam novo enviado especial para a Liberdade Religiosa

06 mai, 2021 - 18:21 • Ana Lisboa

O cargo, que se encontrava vago desde 2019, foi ocupado pelo cipriota Christos Stylianidis.

A+ / A-

A Comissão dos Episcopados Católicos da União Europeia (COMECE) saudou a escolha do cipriota Christos Stylianidis como enviado especial para a Liberdade Religiosa na Comissão Europeia.

Numa nota divulgada online, o Presidente da COMECE, o Cardeal Jean-Claude Hollerich, sublinha que "desejamos-lhe sucesso neste importante papel de promoção de um direito fundamental e de um valor fundamental da União Europeia, ameaçado em muitas partes do mundo, e esperamos trabalhar em estreita colaboração".

O texto dos Bispos da UE admite que "a liberdade de religião ou crença está sob ataque em muitas partes do mundo. A nomeação de hoje mostra o compromisso da Comissão em enfrentar este desafio e em garantir que os direitos de todas as religiões e crenças sejam respeitados".

A Comissão dos Episcopados Católicos da União Europeia afirma ainda que "as restrições governamentais e hostilidades sociais envolvendo a religião aumentaram", e por isso, "muitas pessoas vivem com medo de perseguição e discriminação por causa das suas crenças".

Os Bispos da União Europeia têm defendido o reforço dos mecanismos comunitários para "a promoção e proteção do direito à liberdade de pensamento, consciência e religião" em países terceiros.

A nomeação de Christos Stylianidis foiconhecida oficialmente ontem, quarta-feira, pela vice-presidente da Comissão Europeia, Margaritis Schinas, que é responsável por conduzir o diálogo da Comissão com Igrejas, associações ou comunidades religiosas, organizações filosóficas e não-confessionais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+