Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Autárquicas

Isaltino Morais recandidata-se à Câmara de Oeiras como independente

30 abr, 2021 - 18:40 • Lusa

Anúncio foi feito esta tarde em conferência de imprensa, nos Jardins do Marquês de Pombal, em Oeiras.

A+ / A-

O independente Isaltino Morais, de 71 anos, anunciou esta sexta-feira a sua recandidatura à presidência da Câmara Municipal de Oeiras, no distrito de Lisboa, nas eleições autárquicas deste ano.

O anúncio foi feito esta tarde em conferência de imprensa, nos Jardins do Marquês de Pombal, em Oeiras.

"Não é uma candidatura de nenhum partido. É uma candidatura de oeirenses que, num exercício de cidadania, se juntam para me ajudarem a cumprir o futuro de Oeiras", afirmou.

O autarca sublinhou que se recandidata para "cumprir os desafios" que traçou para o concelho "para os próximos oito anos e que totalizam um programa para 12 anos".

"É um desafio ambicioso e já sufragado pelos oeirenses que me elegeram", sublinhou.

Questionado pelos jornalistas sobre a eventualidade de vir a ser apoiado por outros partidos, nomeadamente o PSD, o autarca respondeu que, independentemente dos apoios, a sua candidatura "será sempre independente".

"Do ponto de vista pessoal, ter o apoio do PSD ou de outro partido é positivo, porque significa que se querem juntar a nós. Do ponto de vista eleitoral, fico mais confortável sem o apoio dos partidos políticos, pois tenho mais votos sem o apoio dos partidos do que com o apoio dos partidos", argumentou.

Relativamente a eventuais dúvidas do PSD em oficializar um apoio à sua candidatura, Isaltino Morais considerou que isso se deve ao facto de o partido estar contra as candidaturas de movimentos independentes.

"Julgo que era um bocado difícil o PSD estar contra os independentes e por outro lado apoiar a minha candidatura", apontou.

A Assembleia da República aprovou há uma semana, por maioria, as alterações à lei eleitoral autárquica, dando resposta às reivindicações dos movimentos de autarcas independentes que se queixavam de dificultar as candidaturas.

Votaram a favor PS, BE, CDS, PAN e as duas deputadas não inscritas, Joacine Katar Moreira (Ex-Livre) e Cristina Rodrigues (ex.PAN). O PSD, PCP e PEV votaram contra, enquanto os deputados do Chega e Iniciativa Liberal se abstiveram.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+