Tempo
|
A+ / A-

Sporting

Rúben Amorim não deverá cumprir já o castigo de 15 dias

21 abr, 2021 - 18:15 • Pedro Castro Alves

Lúcio Correia, especialista em Direito de Desporto, espera que uma providência cautelar seja requerida no TAD e que o castigo ao treinador do Sporting seja suspenso até decisão final.

A+ / A-

Lúcio Correia, professor universitário de Direito de Desporto, acredita que o caso de Rúben Amorim pode ser uma situação “semelhante" ao de João Palhinha e que o treinador do Sporting não deverá cumprir já o castigo de suspensão de 15 dias que lhe foi aplicado pelo Conselho de Disciplina.

"Se o Sporting quer suspender os efeitos do castigo aplicado ao Rúben Amorim, a única alternativa que tem é requerer uma providência cautelar para obter esse efeito suspensivo”, explica o advogado, em declarações a Bola Branca. Isso permitirá que “não haja qualquer sanção aplicada” ao treinador leonino até o processo terminar.

Relativamente ao jogo frente à Belenenses SAD, para que técnico esteja no banco, “a providência cautelar terá de ser imediatamente aceite". "Noutras circunstâncias, o Tribunal Arbitral do Desporto continua de forma quase cega a aceitar esta providência cautelar”, assinala.

“Não conhecendo o processo, provavelmente também irá ser concedido nesta situação”, adiciona o especialista, em entrevista à Renascença.

A sete jogos do final do campeonato, Lúcio Correia não tem dúvidas de que, caso o processo decorra conforme é esperado, Rúben Amorim não deverá cumprir o castigo de 15 dias ainda esta temporada:

“Mesmo que venha a ser punido no futuro, enquanto o processo não for decidido, não se passa nada do ponto de vista desportivo."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+