Tempo
|
A+ / A-

Quase 100 mil pessoas já responderam aos Censos 2021

19 abr, 2021 - 12:29 • Ana Carrilho

As respostas são “informações essenciais para a definição de políticas públicas e distribuição de recursos”, destaca presidente do Instituto Nacional de Estatística (INE). Há alternativas para quem não puder responder online.

A+ / A-

Em conferência de imprensa para assinalar o Dia Censitário, nesta segunda-feira de manhã, o presidente do Instituto Nacional de Estatística, Francisco Lima, afirmou que está a registar-se uma boa participação.

Tal como a ministra de Estado e da Presidência, que participou na conferência de imprensa, Francisco Lima frisou a importância de todos responderem o mais rapidamente possível.

A respostas são importantes para se saber quantas pessoas vivem em Portugal, onde estão e como são as suas habitações, “informações essenciais para a definição de políticas públicas e distribuição de recursos”.

A resposta é obrigatória e a recusa pode gerar multas, mas Francisco Lima diz que não há historial da sua aplicação.

A resposta online é a ideal, mas caso não o possa fazer há a alternativa telefónica para a linha de apoio do INE aos Censos, o “e-balcão” nas juntas de freguesia e, em último caso, o recenseador.

É tudo gratuito e estão todos convocados

O processo é gratuito, frisou o presidente do INE, salientando que nenhum recenseador pode exigir dinheiro pelas respostas. E até agora não há notícia de burlas.

Para quem ainda não recebeu a carta com os códigos, Francisco Lima aconselha que entre em contacto com a respetiva junta de freguesia, que tem a lista de todos os recenseadores, com um coordenador que poderá resolver a situação.

O presidente do INE também esclareceu que quem tem mais de uma casa deve responder a todas as cartas, mas com objetivos diferentes. E explicou que, logo no início do questionário, se pergunta se aquela é ou não a residência principal.

As respostas deverão ser dadas em relação ao alojamento em que a pessoa vive, sem qualquer relação com o domicílio fiscal.

Também a população sem-abrigo está abrangida pela operação. Durante a noite e nesta manhã, há dezenas de brigadas de recenseadores, acompanhados de técnicos dos Núcleos de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo (NPISA) ao nível local, a recolher as respostas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    19 abr, 2021 Madeira 15:03
    Os censos deve ter atenção aos que não gostam da pergunta, "masculino" ou "feminino". Acontece com muitos cidadãos.

Destaques V+