Tempo
|
A+ / A-

Pode e deve responder aos Censos 2021

19 abr, 2021 - 07:28 • Ana Carrilho

Chegou a hora de responder, de preferência, pela internet. Tem a alternativa do telefone, através da Linha de Apoio. Também pode pedir ajuda da sua junta de freguesia e, como último recurso, do recenseador.

A+ / A-

Todos os alojamentos do país já devem ter recebido uma carta do Instituto Nacional de Estatística (INE) que os 11 mil recenseadores deixaram nas respetivas caixas do correio.

Chegou a hora de responder, de preferência, pela internet. Se não o puder fazer, tem a alternativa do telefone, através da Linha de Apoio. Também poderá contar com a ajuda da sua junta de freguesia e, como último recurso, do recenseador. Uma operação gratuita, por isso é preciso estar atento a eventuais tentativas de fraude. Embora todos os recenseadores estejam devidamente identificados.

Resposta fácil, rápida, segura e com pouco contacto pessoal

O INE quer que esta operação, que se realiza a cada dez anos, seja cada vez mais digital, tornando-se mais rápida, segura e menos onerosa. Com a pandemia, o processo acabou por ser acelerado.

Por esta altura, já todos os alojamentos deverão ter uma carta com os códigos e instruções para responder, a partir desta segunda-feira e até 3 de maio, de preferência.

Com a carta, uma das pessoas da habitação deverá aceder a censos2021.ine.pt ou usar o QRCODE. De seguida, deverá digitar o código e a "password" que lhe foram remetidos. Depois, é só responder às perguntas sobre o edifício e cada um dos indivíduos que residem na casa. Quando acabar, deverá selecionar “Entregar” e guardar o comprovativo de resposta.

Porque nem todas as pessoas têm acesso a computador ou sabem como responder, o INE disponibiliza uma Linha de Apoio – 210 54 20 21, através da qual também podem dar as respostas. Funciona todos os dias, entre as 9h00 e as 21h00.

Outra alternativa, sobretudo para quem tem dúvidas ou não sabe preencher os questionários é o “e-balcão”, disponível em todas as juntas de freguesia do país. E só em último caso, depois de dia 31 de maio, é que poderão ser os recenseadores a entregar os questionários em papel, obedecendo a todas as regras de segurança sanitária para os contactos presenciais. Mas só nos alojamentos que até essa data não tiverem enviado a resposta.

O momento de recolha tem várias fases: a partir desta segunda-feira e até dia 3 de maio, idealmente. Após uma semana de tolerância, depois de 10 de maio, os recenseadores passam nos alojamentos que não responderam para deixar avisos a lembrar que é obrigatório fazê-lo. Se a situação persistir, passam novamente, depois de 31 de maio.

A população sem-abrigo também entra nesta contagem. Há equipas especialmente criadas, em colaboração com os Núcleos de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo (NPISA) e Centros de Apoio Social (CLA) existentes em todos os municípios, para fazer a recolha de dados junto das pessoas sem-abrigo. Essa recolha terá começado já esta noite e prolonga-se por todo o dia. As cidades de Lisboa, Porto e Vila Nova de Gaia, nas duas grandes áreas metropolitanas, onde há mais pessoas nessa situação, são as que concentram maior atenção.

A resposta é obrigatória, segura e gratuita

A resposta aos Censos 2021 é obrigatória e a sua recusa pode dar origem a multa. É considerada uma contra-ordenação grave e a coima a aplicar pode ir dos 250 aos 25 mil euros (no caso de pessoa singular) ou dos 500 aos 50 mil euros, se for pessoa coletiva.

No entanto, o INE evita as multas e apela, antes, à participação de todos os cidadãos na recolha de dados que são importantes, neste caso, para conhecer a população que vive no país e as condições das habitações.

Por outro lado, a resposta é gratuita e ninguém, nomeadamente os recenseadores, pode pedir/exigir algum pagamento pela recolha de dados.

Os recenseadores estão todos devidamente identificados com um cartão do INE, usam um colete refletor alusivo aos Censos 2021 e uma pasta com a mesma inscrição. Todas as juntas de freguesia têm uma lista dos recenseadores que atuam na sua área. E as forças de segurança (PSP e GNR) têm uma lista dos 11 mil no terreno, a nível nacional.

Por isso, se alguém tiver dúvidas em relação a alguma tentativa de fraude, pode (e deve) contactar a junta de freguesia, as forças de segurança ou a Linha de Apoio do INE, 210 54 20 21.

A garantia da privacidade e proteção de dados está assegurada. Cada um dos 16 mil elementos que está a trabalhar na operação Censos 2021 assinou um termo de confidencialidade que lhes proíbe a divulgação de quaisquer dados recolhidos e o INE tem diversos mecanismos de segurança implantados para proteger toda a informação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Fernando Iná
    19 abr, 2021 Porto 08:04
    A humanidade não possui cores nem raças: são somente seres humanos e assim devem de ser tratados.

Destaques V+