Tempo
|
A+ / A-

APED: "Seria um disparate haver grandes limitações de horários dos centros comerciais"

16 abr, 2021 - 15:53 • , com redação

Em declarações à Renascença, o diretor-geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição espera, também, que "haja o bom senso de se aumentar o rácio de pessoas dentro dos espaços comerciais".

A+ / A-
Gonçalo Lobo Xavier, diretor-geral da APED
Gonçalo Lobo Xavier, diretor-geral da APED
Ouça aqui as declarações de Gonçalo Lobo Xavier, diretor-geral da APED

Veja também:


O diretor-geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), Gonçalo Lobo Xavier, aplaude a reabertura dos centros comerciais, na próxima segunda-feira, mas espera que não se cometa o disparate de limitar os horários, em particular ao fim de semana.

Das regras para a terceira fase do desconfinamento nada foi dito sobre horários dos centros comerciais, na declaração do primeiro-ministro e no comunicado do conselho de ministros.

Em declarações à Renascença, Gonçalo Lobo Xavier, o diretor-geral da APED, aguarda pelo decreto, esperando que não ocorra aquilo que, em sua opinião, seria um “disparate”.

“Não sabemos os detalhes, ainda estamos a aguardar a publicação do decreto, mas não nos passa pela cabeça que seja cometida a imprudência, diria mesmo o disparate, de haver grandes limitações de horários numa altura em que houve um enorme investimento para que a reabertura nos centros comerciais ocorra em total segurança.”


Quando a generalidade do país se prepara para avançar para a terceira fase de desconfinamento, a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição apela a um rácio maior de clientes nos espaços comerciais.

“Depois de tantos meses sem terem acesso às lojas, é previsível que haja uma grande afluência aos espaços comerciais. É por isso que nós defendemos que as limitações de horários, como se viu no Natal e noutros períodos, são lesivas para a saúde pública, porque implicam que haja uma grande concentração de pessoas à porta das lojas para poderem entrar nestes espaços.”

A diretor-geral da APED acredita que vai haver “bom senso” por parte do Governo “de não haver uma excessiva limitação de horários à semana e, sobretudo, ao fim de semana”.

Nestas declarações à Renascença, Gonçalo Lobo Xavier também defende o aumento do número de clientes nas lojas.

“É necessário também que haja o bom senso de se aumentar o rácio de pessoas dentro dos espaços comerciais. Neste momento, continuamos com cinco pessoas por 100 metros quadrados, que não tem paralelo na Europa”, sublinha o diretor-geral da APED.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+