Tempo
|

Fotografia

"O Primeiro Abraço" vence Foto do Ano dos prémios World Press Photo 2021

15 abr, 2021 - 16:04 • Hélio Carvalho

Na categoria de Reportagem do Ano, venceu a série "Habibi", do fotógrafo Antonio Faccilongo.

A+ / A-

O fotógrafo dinamarquês Mads Nissen venceu o cobiçado prémio de Foto do Ano de 2021, da World Press Photo, com a fotografia "O Primeiro Abraço" (do inglês, "The First Embrace). A fotografia foi tirada em São Paulo, no Brasil, em agosto de 2020.

Os prémios foram anunciados esta quinta-feira e há um português nos galardoados. Nuno André Ferreira, fotojornalista da agência Lusa, conseguiu o terceiro lugar na categoria Notícias Locais com a fotografia "Fogo na Floresta".

Na fotografia vencedora, Mads Nissen capturou o abraço entre uma enfermeira brasileira, Adriana Silva da Costa Souza, e a utente do lar Viva Bem, Rosa Luzia Lunardi, de 85 anos. Foi o primeiro abraço que Rosa recebeu em cinco meses.

A imagem é um retrato da pandemia. O abraço foi dado rodeado de plásticos, numa barreira artificial com o nome "cortina dos abraços". Com os lares fechados a visitas e a pandemia a destruir o Brasil, matando mais de 360 mil pessoas, o lar Viva Bem em São Paulo conseguiu contornar a falta de contacto físico entre utentes e funcionários de lares e manter um uso saudável de abraços.

O prémio de Reportagem do Ano de 2021 foi entregue a Antonio Faccilongo, pela série "Habibi" da Getty Images, que também levou o prémio na categoria de Projetos de Longo Curso.

A palavra significa "meu amor" em árabe e a reportagem é uma série de histórias de amor relacionadas com o conflito israelo-palestiniano. Faccilongo procurou capturar o impacto da guerra nas famílias palestinianas, não através das casas destruídas ou da morte que assombra tanto a Faixa de Gaza como a Cisjordânia, mas através da perseverança do amor.

“A perspetiva fotojornalística do fotógrafo e a singularidade da história criaram uma obra-prima. Esta é uma história da luta humana no século XXI: uma história sobre vozes que não são ouvidas mas que podem alcançar o mundo se nós, como júri, lhes dermos essa oportunidade. Mostra o outro lado do longo conflito contemporâneo entre Israel e Palestina”, afirma Ahmed Najm, diretor-gerente da Metrography Agency e membro do júri.

Os prémios foram entregues numa cerimónia online, transmitida esta quinta-feira a partir de Amesterdão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+