Tempo
|
A+ / A-

Operação Marquês

"Profunda canalhice". Sócrates ataca PS e Fernando Medina, "esse personagem"

14 abr, 2021 - 21:39 • André Rodrigues

Antigo primeiro-ministro comentou desta forma as afirmações de Fernando Medina que, na TVI, considerou que as suspeitas que recaem sobre Sócrates "corroem a democracia". José Sócrates diz ter ouvido com "repugnância" declarações de uma "profunda canalhice".

A+ / A-

José Sócrates acusou a direção do PS de "canalhice" na forma como tem reagido ao decurso da Operação Marquês.

Foi esta a resposta do antigo primeiro-ministro, em entrevista na TVI, quando foi questionado sobre as declarações do socialista Fernando Medina, na mesma estação televisiva.

O presidente da Câmara de Lisboa considerou que os crimes pelos quais Sócrates foi pronunciado na decisão instrutória proferida pelo juiz Ivo Rosa, rompem "laços de confiança" e corroem "a nossa democracia".

Na reação, José Sócrates referiu-se a Medina como "esse personagem" cujas afirmações ouviu com "a devida repugnância".

"Mas o essencial não é esse personagem: falemos, portanto, do mandante que é a liderança do PS e a sua direção. E essas declarações dizem tudo sobre o que realmente pensa o Partido Socialista, ou melhor, a sua direção. O que a direção do PS acha é que pode e deve fazer uma condenação sem julgamento, sem defesa, esquecendo o princípio da presunção de inocência. Essas declarações são de uma profunda canalhice e não quero mais falar sobre isso, porque é penoso", atacou Sócrates.

Para o antigo chefe do Governo e antigo secretário-geral socialista, "o PS devia ter vergonha de desconsiderar aquilo que são os direitos, liberdades e garantias fundamentais que fizeram a cultura do partido quando nos lutamos em 1975 pela liberdade. Nunca Mário Soares o fez, sempre esteve comigo, e sempre tentaram desvalorizar".

"Tomei a decisão correta quando saí do PS porque já não aguentava mais o silêncio. Grande parte desses que dizem essas coisas estão a ajustar contas com a sua própria cobardia moral", rematou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João
    15 abr, 2021 Viseu 09:42
    José Sócrates falar de moral…é uma profunda canalhice… E não haverá uma vacina contra o vírus da corrupção? Agostinho de Hipona (354-430): «Um Estado que não se regesse segundo a justiça, reduzir-se-ia a um bando de ladrões».

Destaques V+