Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

Erros a preço elevado

08 abr, 2021 • Opinião de Ribeiro Cristovão


O jogo entre o FC Porto e o Chelsea não fugiu às expectativas, mas levanta algumas reservas acerca do possível desfecho da eliminatória.

Mesmo tendo perdido em Sevilha o jogo da primeira mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões Europeus, o Futebol Clube do Porto mostrou-se igual a si próprio.

Isto é, os dragões voltaram a exibir qualidade igual àquela que já revelaram em outras ocasiões nas competições da UEFA, encostaram mesmo o Chelsea à parede durante uma boa parte do jogo, e só acabaram derrotados porque dois erros – um de Zaidu, outro de Corona – deram asas à valia individual dos jogadores ingleses que acabaram por marcar, aumentando desse modo os problemas para o desafio da segunda mão, na próxima terça-feira.

O jogo de ontem à noite não fugiu às expectativas. Havia um reconhecimento quase generalizado de que o FCPorto tem na Europa um peso que o coloca ao nível das suas melhores equipas. E mesmo reconhecendo ser o Chelsea um adversário a respeitar, pelo seu orçamento e pela valia individual dos seus jogadores, sabia-se que o campeão português não iria deixar-se subjugar por esses aspetos que, dentro das quatro linhas e quando o jogo começa, não chegam para contrariar a determinação dos seus atletas.

Claro que perder por dois golos coloca algumas reservas acerca do possível desfecho da eliminatória. Não vale tentar iludir a realidade.

O segundo jogo volta a realizar-se em Sevilha, com o Porto na condição de visitante, mas porque no futebol não há impossíveis, a capacidade dos dragões pode ajudar a uma reviravolta que, a acontecer, será simplesmente sensacional.

Por outro lado, o Chelsea também terá ficado ontem mais avisado sobre a capacidade do seu adversário português, e em função disso terá de adotar uma estratégia diferente que lhe permita surpreender o conjunto de Sérgio Conceição, o qual, por sua vez, não pode voltar a incorrer em erros individuais que voltem a deitar tudo a perder.

Repetindo a exibição de ontem e juntando-lhe a eficácia que agora esteve ausente, o Futebol Clube do Porto pode vir a juntar mais um grande sucesso ao longo cardápio que construiu ao longo das últimas décadas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    08 abr, 2021 Madeira 13:11
    Não acho que o Porto tenha cometido erros. Sem isso não haveriam golos. Por exemplo, a Juventus cometeu erros grosseiros na defesa e todos só falaram do jogo do Porto. Bastava colocar um jogador deitado atrás da barreira e o Sérgio já não fazia golo. Ao contrário de muitos, acho o Chelsea melhor equipa que o Porto e com melhores executantes. O jogo da segunda mão será mais do mesmo e o Marega atirou-se ao chão, mas não está na liga nos.
  • João Santos
    08 abr, 2021 Lx 08:25
    No FCP há sempre qualidade mesmo quando perde, no Benfica e no Sporting não há, mesmo quando ganham.