Tempo
|
Graça Franco n´As Três da Manhã
Terças e quintas-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
Sócrates “tem direito a ser julgado” - Graça Franco
Sócrates “tem direito a ser julgado” - Graça Franco

Graça Franco

Sócrates “tem direito a ser julgado”

08 abr, 2021 • Marta Grosso


Graça Franco considera que será injusto, até para José Sócrates, se o antigo primeiro-ministro não for a julgamento no âmbito da Operação Marquês.

“Acho que tem direito a ser julgado e tem direito a usar da palavra perante nós todos e não só perante o juiz de instrução, que levou um ano e meio a pronunciar-se sobre o caso”, afirma a comentadora d’As Três da Manhã, concordando com a proposta do presidente do Supremo Tribunal para a redução da ação do juiz de instrução.

Por agora, parece “uma espécie de julgamento à porta fechada”, num “excesso” que facilita a prescrição de alguns crimes, aponta.

Ao ser julgado, José Sócrates terá “direito de se defender de tudo aquilo de que é acusado e não só daquilo que foi acusado nos jornais”, sustenta ainda Graça Franco.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    08 abr, 2021 Madeira 12:59
    Claro que sim. Todos temos direito à nossa presunção de inocência, a um julgamento correto e justo. Agora, também acho, que algo de incorreto fez este cidadão. Inocência a 100%, não acredito e muita coisa este cidadão teria a explicar e provar. Mas cabe à acusação fazê-lo e o meu receio é que a "montanha venha a parir um rato". O que em Portugal não seria nada de novo, com a nossa justiça. Ninguém vive com milhões, se ganha milhares e isto é óbvio.