Tempo
|
Três por Todos - Assista ao direto Três por Todos - Participe nos leilões
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
A+ / A-

Portugal avança para segunda fase de desconfinamento. Saiba o que reabre a 5 de abril

01 abr, 2021 - 15:59

Governo mantém plano inicial, mas coloca 19 concelhos em vigilância apertada. A partir de segunda-feira são retomadas as aulas presenciais do 2.º e 3.º ciclos, serão reabertas as esplanadas e as lojas até 200 m2, os museus e feiras e os ginásios, mas sem aulas de grupo.

A+ / A-

Veja também:


"Podemos avançar nas medidas de desconfinamento previstas para segunda-feira", 5 de abril, anunciou esta quinta-feira o primeiro-ministro.

António Costa explicou que “a aplicação combinada dos dois critérios” - incidência e ritmo de transmissão da covid-19 - mantém Portugal “claramente no quadrante verde”.

Até 5 de abril, continua em vigor proibição de circulação entre concelhos, mas depois essa restrição será levantada, adiantou o chefe do Governo em conferência de imprensa após o Conselho de Ministros.

“Na próxima quinzena não está prevista a limitação de circulação entre concelhos”, revelou António Costa.

O primeiro-ministro fez um apelo aos portugueses em tempo de Páscoa: os convívios devem ser só com os cohabitantes para evitar um aumento de casos de Covid-19, como aconteceu no Natal. "O tradicional almoço de Páscoa deve ser evitado", afirma António Costa.

Os alunos do 2º e 3º ciclos vão regressar à escola na próxima segunda-feira, as esplanadas podem voltar a funcionar e as lojas com menos de 200 metros podem estar de portas abertas. Os ginásios vão retomar a atividade, sem aulas de grupo, bem como os museus e monumentos, referiu o chefe do Governo.

Questionado pelos jornalistas, António Costa esclareceu que não haverá público nos Grandes Prémios de Portugal de Fórmula 1 e MotoGP e que os estádios de futebol continuarão sem adeptos.

O primeiro-ministro deixou uma “uma palavra de profundo agradecimento aos portugueses, pela forma como têm conseguido coletivamente controlar esta pandemia”.

“E nesta terceira vaga termos conseguido trazer com grande sacrifício, mas também grande determinação e grande persistência, de dias em que chegamos a ser dos piores do mundo para a situação em que hoje nos encontramos em que no conjunto do espaço económico europeu só a Islândia tem melhores resultados que Portugal”, enalteceu.

Dezanove concelhos em vigilância

António Costa apresentou, também, uma lista de 19 concelhos de risco que vão ficar sob vigilância e serão acompanhados com mais atenção, devido a terem mais casos de Covid-19 por 100 mil habitantes.

Esses concelhos são: Alandroal, Albufeira, Beja, Borba, Cinfães, Figueira da Foz, Figueiró dos Vinhos, Lagoa, Marinha Grande, Penela, Soure, Vila do Bispo, Vimioso, Carregal do Sal, Moura, Odemira, Portimão, Ribeira de Pena e Rio Maior.

A segunda fase de desconfinamento avança nestes 19 concelhos, mas deverá ser feito "um esforço acrescido de controlo e rastreio das cadeias de transmissão" da Covid-19, disse António Costa.

A avaliação será feita de 15 em 15 dias, sublinhou o primeiro-ministro.

"Se em duas avaliações sucessivas os concelhos estiverem acima do limiar de risco, as medidas de desconfinamento não devem avançar nesses concelhos", adiantou António Costa.

A segunda fase do plano de desconfinamento prevê:

  • Centros de Dia de apoio a idosos;
  • Reabertura de museus, monumentos, palácios, galerias de arte e similares;
  • Lojas até 200 m2 com porta para a rua podem reabrir para atendimento presencial dos clientes;
  • Feiras e mercados não alimentares (por decisão municipal);
  • Esplanadas (máximo 4 pessoas por mesa). Estabelecimentos devem encerrar às 22h30 durante os dias de semana e às 13h00 aos sábados, domingos e feriados;
  • Atividade física ao ar livre até 4 pessoas e ginásios sem aulas de grupo.

O boletim diário da Direção-Geral da Saúde aponta para mais 11 mortos e 592 infetados em Portugal com Covid-19 nas últimas 24 horas.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 822.314 casos da doença, dos quais 16.859 acabaram por morrer e 778.912 recuperaram.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+