Tempo
|
A+ / A-

Linha SOS Covid-19 apoiou 105 pessoas num ano, em Braga e Guimarães

18 mar, 2021 - 10:43 • Olímpia Mairos

A primeira linha telefónica universitária do género em Portugal faz, esta quinta-feira, um ano. Conta com a colaboração de 41 especialistas das Escolas de Psicologia e Medicina da UMinho e do Centro de Medicina Digital P5 para apoiar a saúde mental dos cidadãos na pandemia.

A+ / A-

Veja também:


A Linha de Apoio Psicológico SOS Covid-19, que assinala esta quinta-feira um ano, atendeu 105 pessoas, nomeadamente da academia minhota e da sociedade civil em Braga e Guimarães.

De acordo com o comunicado da Universidade do Minho (UMinho), a maioria dos atendimentos ocorreu entre março e maio de 2020 e 74% das solicitações incidiram em dificuldades/preocupações pessoais e familiares, 9% em contextos académicos, enquanto os pedidos de informação ou outros assuntos se situaram nos 15%.

Ainda de acordo com o comunicado, a “intervenção psicológica respondeu a necessidades de estabilização emocional (66%), compreensão e organização da nova experiência (20%), questões académicas (8%) e encaminhamento para serviços especializados (7%)”.

“Quase um terço dos pedidos motivou um contacto para monitorizar o bem-estar e a estabilidade emocional do/a utente. Os utentes atendidos são da academia e da sociedade civil”, especifica o comunicado.

De acordo com a coordenadora da unidade de intervenção da APsi e professora da Escola de Psicologia da UMinho, Eugénia Ribeiro, em cenário pandémico invulgar de alteração das rotinas e do confinamento dos espaços físicos e relacionais, “em que a perceção de segurança pessoal, a diferentes níveis, pode estar ameaçada em algum momento, as respostas de instabilidade emocional e comportamental são normais, mas podem ser difíceis de aceitar e de regular”.

Neste contexto, os profissionais da linha SOS Covid-19 ajudaram a “identificar e suportar recursos adequados para as pessoas lidarem com situações de sofrimento na fase atual. Por outro lado, facilitaram o autocuidado e orientaram os utentes para estruturas de apoio mais adequadas para determinados problemas”, observa, agradecendo “todo o trabalho dos colaboradores e toda a confiança dos utentes que recorreram a esta linha”.

A linha tem o número gratuito 253144420 e contou com a colaboração de 41 especialistas das Escolas de Psicologia e Medicina da UMinho e do Centro de Medicina Digital P5 para apoiar a saúde mental dos cidadãos na pandemia. A iniciativa conta com a parceria dos municípios de Braga e Guimarães e da Altice.

O modelo de intervenção em crise desta Linha SOS foi alvo de um artigo científico na revista internacional “Counselling Psychology and Quartely”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+