Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Rio anuncia subida do índice de contágio e diz que desconfinamento será por regiões

10 mar, 2021 - 17:08 • Redação

Índice de contágio aumentou e está acima de 0,9, avança o líder do PSD após reunião com o Presidente da República. "Se o R ultrapassa o 1 acho que não há condições para fazer nada", alerta Rui Rio.

A+ / A-

Veja também:


O desconfinamento será faseado e por regiões, disse esta quarta-feira o presidente do PSD. Rui Rio avança que o índice de contágio Rt de Covid-19 subiu e está agora acima de 0,9.

“Definir os indicadores, definir cinco níveis de desconfinamento dizendo o que cabe em cada nível, e depois no caso de o país não ser homogéneo – que não é – fazer o desconfinamento de forma faseada e por regiões. É isto que eu penso que o Governo irá fazer da reunião que tivemos, e esta estratégia parece-me adequada”, disse Rui Rio.

O líder do PSD falava aos jornalistas após uma audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a propósito da renovação do estado de emergência.

Rui Rio defende um programa massivo de testes para a Covid-19 e espera que o Governo volte atrás e garanta também rastreios nos colégios privados, e não apenas no ensino público.

O presidente do PSD adianta que, segundo o Presidente da República, o valor do índice de contágio, o Rt, aumentou e está acima de 0,9, ou seja, cada doente Covid infeta, em média, quase uma pessoa.

“Segunda informação que o Presidente nos deu: o valor do R teria subido outra vez. Estaria acima de 0,9, embora abaixo de 1. Isso naturalmente é uma notícia má. Quando o R está acima de 1 significa que a pandemia está a crescer, quando está abaixo de 1 está com tendência a decrescer mais ou menos rapidamente."

"Se o R ultrapassa o 1 acho que não há condições para fazer nada", disse Rui Rio.

O líder social-democrata disse aos jornalistas não ter informações do Governo sobre a reabertura das escolas já na próxima segunda-feira.

O Governo admitiu esta quarta-feira que o plano de desconfinamento, que será apresentado amanhã, poderá começar a ser implementado antes da Páscoa.

"Os especialistas disseram que há condições para se fazer alguma coisa antes da Páscoa. O quê e a que ritmo, é que é uma decisão que ainda não foi tomada", disse Pedro Siza Vieira em conferência de imprensa, após uma reunião extraordinária de concertação social.

Sem avançar com datas, nem especificar os setores que abrirão primeiro, o ministro Adjunto e da Economia afirmou que o processo de desconfinamento será "gradual e progressivo", dependendo da evolução geográfica da pandemia da covid-19.

Por seu lado, o deputado André Ventura disse que o desconfinamento começa segunda-feira, dia 15 de março, com ensino pré-escolar, vendas ao postigo, abertura de livrarias e eventual alívio de restrições nas deslocações.

"A ideia com que ficámos é que vai já haver um sinal de desconfinamento na segunda-feira, quando entrar em vigor o próximo estado de emergência", declarou André Ventura, do Chega, após uma audiência com o Presidente da República.

Portugal regista esta quarta-feira mais 22 mortes e 642 novos casos de Covid-19, indica o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). É o valor mais baixo de mortes desde 24 de outubro.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+