Tempo
|
A+ / A-

Pandemia

Covid-19. Vacinação desacelerou em Portugal, mas quase metade dos maiores de 80 já têm primeira dose da vacina

09 mar, 2021 - 20:15 • Redação

No total da população portuguesa, a Direção-Geral da Saúde indica que 293.245 pessoas já receberam as duas doses da vacina contra a Covid-19, desde o início da campanha de vacinação, a 27 de dezembro de 2020. São 3% da população portuguesa.

A+ / A-

Veja também:


A vacinação contra a Covid-19 em Portugal perdeu ritmo na última semana. De acordo com o relatório da Direção-Geral de Saúde, publicado na terça-feira à noite, nos últimos sete dias, foram administradas mais de 160 mil vacinas, menos 22 mil do que na semana anterior.

O mesmo documento revelou ainda que 47% das pessoas com mais de 80 anos já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

São 310.409 primeiras vacinas administradas neste grupo etário.

Com a vacinação completa, a DGS conta 68.502 pessoas com mais de 80 anos, o que corresponde a 10% da população nesta faixa etária.

No total da população portuguesa, foram administradas 739.662 primeiras doses, desde o início da campanha de vacinação, a 27 de dezembro de 2020, o que corresponde a 8% da população nacional que recebeu a primeira vacina contra o novo coronavírus.

O segundo grupo etário mais vacinado é o das pessoas entre os 50 e 64 anos, com 180.932 primeiras doses já administradas e 70.000 pessoas já com as duas tomas da vacina recebidas.

Já com as duas doses tomadas, a DGS contabiliza 293.245 pessoas (3% da população portuguesa).

Os dados da Direção-Geral da Saúde revelam, também, que na última semana foram administradas mais 160 mil vacinas, menos 24 mil (13%) do que na semana anterior.

Até ao último domingo, Portugal tinha recebido um total de 1.186.389 vacinas contra o vírus SARS-CoV-2, tendo sido distribuídas pelos pontos de vacinação do país 1.078.103 doses.

[notícia atualizada às 8h00]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+