Tempo
|
A+ / A-

Recorde tomada de posse de Marcelo. "Portugal é a única razão de ser do meu compromisso"

09 mar, 2021 - 08:16 • Cristina Nascimento

Cerimónia decorre no Parlamento com número reduzido de pessoas. À tarde, Marcelo vai ao Porto.

A+ / A-

Está aberta a cerimónia de tomada de posse de Marcelo Rebelo de Sousa como Presidente da República. O Presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, abriu os trabalhos da sessão plenária, suspendendo em seguida para receber os convidados.

Por volta das 10h20, Marcelo Rebelo de Sousa chegou sozinho e a pé ao Parlamento, sendo recebido por Ferro Rodrigues e por uma guarda de honra militar ao fundo da escadaria da Assembleia da República. De seguida, ouviu-se o hino nacional e Marcelo Rebelo de Sousa e Ferro Rodrigues passaram revista à formação militar.

Numa altura em que país vive com as limitações impostas pela pandemia, a cerimónia será testemunhada presencialmente por um número reduzido de pessoas. Um dos que já marcam presença no Parlamento é o antigo Presidente da República, Ramalho Eanes, e a sua esposa, Manuela Ramalho Eanes, bem como o Chefe do Governo, António Costa, e o antigo Presidente da República Cavaco Silva.

Por volta das 10h30, Marcelo Rebelo de Sousa tomou lugar na tribuna da presidência da Assembleia da República, tendo sido retomada a sessão de trabalhos.

Pelas 10h45, Marcelo Rebelo de Sousa fez o juramento solene e ouviu-se o hino nacional, No Tejo, uma embarcação militar assinala o momento com disparos. Depois discursou o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, durante o qual fez "uma saudação especial pela forma clara e expressiva da sua eleição".

"Uma cerimónia em formato restrito", lembrou Ferro Rodrigues, mas com a dignidade que o momento merece, sublinhou. Ferro Rodrigues considerou ainda que a eleição de Marcelo foi a manifestação do "repúdio do extremismo".

Pelas 11h05, Marcelo Rebelo de Sousa começa o seu discurso de tomada de posse, afirmando que “Portugal é a única razão de ser do compromisso que assumo”. O Chefe do Estado relembrou alguns dos momentos marcantes do seu primeiro mandato e fez alusão às circunstâncias em que toma agora posse. "Pela primeira vez, um Presidente da República toma posse em estado de emergência", disse.

"Queremos desconfinar com sensatez e sucesso", afirmou também, ao estabelecer cinco missões para o seu mandato.

Já na reta final do seu discurso, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que é "o mesmo de há cinco anos", terminando com uma citação de Sophia de Mello Breyner.

Ferro Rodrigues deu, de seguida, por encerrada a sessão e pela terceira vez ouviu-se o hino nacional.

À tarde, o recém empossado Presidente da República vai até ao Porto e já são conhecidas as primeiras viagens de Estado que Marcelo Rebelo de Sousa fará para marcar o arranque do seu segundo mandato.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+