Tempo
|
A+ / A-

Jesus e o antijogo. “Contra o Benfica é 'mata, mata, mata'”

07 mar, 2021 - 14:43 • Redação

Técnico encarnado critica atitude de alguns técnicos nas partidas contra o Benfica.

A+ / A-

O treinador do Benfica considera que seria importante discutir a questão do antijogo.

"É verdade que em Portugal há antijogo, é o dos países da Europa onde há mais. Mas isso não é só para ser discutido pelos treinadores e pelos jogadores, os árbitros também precisam de ser chamados”, referiu Jorge Jesus.

O técnico encarnado lembra que, por exemplo, “um guarda-redes tira uma média de 10 minutos a pôr a bola em jogo".

"Depois há a máxima do futebol português. A preocupação não é defender, é 'mata, mata a jogada'. São questões que se colocam não só do ponto de vista desportivo, mas também profissional”, acrescenta.

Jesus rebobiba e lembra o recente encontro com o Arsenal para a Liga Europa. “Neste último jogo com o Arsenal na Grécia, sabem quantas faltas o Benfica fez? Três. Porque o que me importa é ensinar aos meus jogadores a organizarem-se defensivamente e não fazer faltas, 'mata, mata...' Os treinadores portugueses contra o Benfica é 'mata, mata, mata'. Mas mata o quê?", questiona.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+