Tempo
|
A+ / A-

Mercado de Transferências

Al Musrati associado a interesse do Benfica

24 fev, 2021 - 09:19 • Redação

O jornal "A Bola" anuncia que o médio do Sporting de Braga está na lista de Jorge Jesus para a próxima temporada. Al Musrati tem cláusula de rescisão de 30 milhões de euros.

A+ / A-

Al Musrati interessa ao Benfica, avança o jornal "A Bola", esta quarta-feira. O médio-defensivo líbio, de 24 anos, tem contrato com o Sporting de Braga até 2024 e uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros.

De acordo com a notícia publicada, Al Musrati está na lista de contratações e a direção está a ponderar se avança para uma negociação com o Braga. Até ao momento não houve qualquer contacto.

Contratado a custo zero pelo Braga, depois de meia temporada no Rio Ave, em que trabalhou com Carlos Carvalhal, Al Musrati afirma-se no 11 do Sporting de Braga. Tem 31 jogos realizados - 23 a titular - e dois golos marcados.

Internacional pela Líbia, Al Musrati chegou a Portugal em 2016 para representar o Vitória de Guimarães. Fez três épocas completas na equipa B e promovido à equipa principal por Ivo Viera na temporada passada.

Em fim de contrato com os vitorianos, e após recusar proposta de renovação, Al Musarti deixou de ser utilizado depois de 15 jogos e foi emprestado ao Rio Ave no mercado de inverno.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    24 fev, 2021 Lisboa 09:38
    É necessário a todo o custo, desviar o foco de atenções duma equipa cheia de tensões a praticar um futebol miserável e a perder um após outro todos os objectivos traçados no início da época, e sobretudo fazer esquecer o silêncio da direcção e do presidente reeleito num acto eleitoral que deixou dúvidas acerca da legalidade. Para isso, nada melhor que falar numas "contratações", quando se sabe que vão ter de fazer 150 milhões em vendas - e desvalorizados como eles estão, deve significar vender todos os "reforços" comprados para ganhar eleições e se calhar não chega - cortar salários, e desinvestir a fundo, pois o mais provável é acabarem em 4º ou pior e não irem à Champions.

Destaques V+