Tempo
|
A+ / A-

Palmeiras de Abel Ferreira perde e falha pódio do Mundial de clubes

11 fev, 2021 - 18:26 • Lusa

Equipa brasileira perdeu por 3-2 com o Al-Ahly no desempate por grandes penalidades, depois de um empate sem golos.

A+ / A-

O Palmeiras, treinado pelo português Abel Ferreira, falhou hoje o pódio do Mundial de clubes de futebol, ao perder por 3-2 com o Al-Ahly no desempate por grandes penalidades, depois de um ‘nulo’ (0-0) no tempo regulamentar.

O encontro disputado em Al Rayyan, no Qatar, teve poucos ou quase nenhuns lances de relevo, exceção feita a duas situações criadas pelos egípcios, uma na primeira parte, por Mohamed Kafsha, e outra na etapa complementar, com um golo anulado a Junior Ajayi, por fora de jogo.

Ao contrário do que vinha acontecendo nas edições anteriores, não houve direito a prolongamento e o encontro foi direto para o desempate por grandes penalidades, no qual o Al-Ahly se superiorizou.

Banoun, Mohamed Hany e Junior Ajayi marcaram para o Al-Ahly, enquanto o Palmeiras apenas acertou duas penalidades, por Gustavo Scarpa e Gustavo Gómez. No derradeiro pontapé, o ‘capitão’ dos paulistas, Felipe Melo, permitiu a defesa do guarda-redes Elshenawy.

O Al-Ahly, que tinha perdido nas meias-finais com o Bayern de Munique, igualou o melhor desempenho num Mundial de clubes, repetindo o terceiro lugar alcançado em 2006, então sob o comando do português Manuel José.

Já o Palmeiras, que tinha sido eliminado pelo Tigres nas ‘meias’, ficou-se pelo quarto posto, tornando-se na primeira formação sul-americana a ficar fora do pódio em 17 edições da competição.

Os alemães do Bayern de Munique e os mexicanos do Tigres disputam hoje a final do Mundial de clubes, a partir das 18:00 (hora de Lisboa).

O vencedor vai suceder aos ingleses do Liverpool, que em 2019 bateram o Flamengo, de Jorge Jesus.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+